Páginas

Minha foto
são paulo, zona leste, Brazil

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Área do Conhecimento: Língua Portuguesa (provas presenciais)

MODELO DE PROVA N1-1
1. Segundo a concepção Inatista da linguagem, qual o papel do educador nos anos iniciais? (p. 16)
*A concepção inatista entende a linguagem como um processo natural, inato ao ser humano, onde o professor é visto como um mero estimulador, zelando para que o ambiente seja adequado para o desenvolvimento normal daquela capacidade inata da criança”. 
*outra resposta - * Segundo esta concepção, os fatores internos são determinantes no processo de aprendizagem, onde o papel do educador nos anos iniciais é interferir o mínimo possível e zelar para que o ambiente seja adequado e agradável para o desenvolvimento espontâneo e natural da criança. 
*outra resposta - segundo esta concepção o papel do educador nos anos iniciais é interferir o mínimo possível e zelar para que o ambiente seja adequado e agradável para o desenvolvimento  espontâneo e natural da criança


2. Considerando a teoria da "zona de desenvolvimento proximal" de Vygotsky, como se dá a ampliação do potencial de aprendizagem.  (pag 21)
* Segundo essa teoria as pessoas apresentam uma determinada capacidade potencial de aprendizagem e se nesse campo potencial se realiza alguma aprendizagem, essa capacidade se amplia proporcionalmente ao aprendizado, criando uma nova zona potencial de aprendizagem, conseqüentemente gerando um novo grau de desenvolvimento da inteligência.
*outra resposta - Para Vygotsky, devemos focalizar não no que a criança aprendeu, mas sim no que ela está aprendendo. Para ele, todo indivíduo possui uma capacidade potencial de aprendizagem e, quando nessa zona potencial ou proximal a aprendizagem se realiza, há uma ampliação da inteligência elevando-a, à novos patamares. 
outra resposta - Para Vygotsky, todo indivíduo possui uma capacidade potencial de aprendizagem. Quando nessa zona potencial ou proximal a aprendizagem se realiza há uma ampliação da inteligência e leva essa capacidade de inteligência a novos patamares.


3. A concepção histórico-social da linguagem a entende como processo e produto da atividade humana, explique: (pag17)
A linguagem, segundo esta concepção, é um fenômeno físico e fruto da interação do homem com a natureza e dos homens entre si (da sociedade). Assim, os elementos constitutivos da realidade humana (linguagem), constituem-se no processo de produção social da existência humana, combinando a relação humana com a natureza e com os outros homens. Estas duas formas de interações são indissociáveis.
*outra resposta - “Essa concepção entende a linguagem como subordinada a uma dupla interação: homens com a natureza e os homens entre si, ou seja, nasce de uma necessidade histórica, onde o homem busca na natureza os elementos necessários, surgindo os processos de trabalho, dando assim, origem a linguagem. O resultado dessa interação é o produto, já que produz tudo aquilo que necessitam consumir para sua sobrevivência. 
* outra resposta - Esta concepção fundamenta-se na ideia de que a linguagem, como um elemento constitutivo da realidade humana origina-se no processo de produção social da existência humana, numa dupla interação do homem com a natureza e dos homens entre si. A linguagem é um produto sócio-histórico e não um dom natural como afirma os inatistas. Os seres humanos não nascem portadores da linguagem, mas adquire-a, por um processo de intercâmbio entre os homens, ao longo das experiências humanas, tendo em vista que ela é uma produção humana pelo processo de trabalho


4. O que diz Hjelmslev ao afirmar que, para o homem, a linguagem é o "refugio nas horas solitárias em que o espírito luta contra a existência"? pg.22
*Para ele, a linguagem está sempre a nossa volta, pronta a envolver nossos pensamentos e sentimentos acompanhando - nos em toda nossa vida. Assim, nos momentos de angústia podemos ter uma conversa interior, refletir e organizar as idéias. Diz ainda, que a linguagem é considerada um tesouro da memória transmitida de geração a geração. 
outra resposta - Segundo Hjelmslev, a linguagem modela parâmetros, sentimentos, emoções, esforços, vontades e atos dos seres humanos, com ela o homem influencia e é influenciado, reflete quando está sozinho e constrói as obras literárias, filosóficas e científicas. A linguagem modela a consciência do homem e as lembranças são constituídas linguisticamente. Portanto, a linguagem tem um papel ativo na função do indivíduo (pg22)


Ele diz que a linguagem é inseparável do homem, e que ela o segue em todos os seus atos, é o instrumento pelo qual o homem modela seu pensamento, seus sentimentos, sua emoções, seus esforços sua vontade e seus atos, por ela o homem influencia e é influenciado. Ela é o recurso indispensável do homem, é um fio profundamente tecido na trama do pensamento humano


MODELO DE PROVA N1-2
1. Conforme Platão, o que significa dizer que a linguagem é um phármakon (remédio, veneno e cosmético)? (pg. 23) 
*Para Platão, a linguagem pode ser um medicamento para o conhecimento, porque através do diálogo e pela comunicação com os outros conseguimos descobrir nossa ignorância. 
Pode ser um veneno quando pela sedução das palavras nos faz aceitar certos conteúdos que vimos e lemos sem questionar se são verdadeiros ou falsos;
Pode ser um cosmético quando usado para maquiar, dissimular ou ocultar a verdade sob as palavras. 
*Platão considerava a linguagem como um medicamento, veneno e cosmético. Um remédio para o conhecimento, pois tiraria as pessoas da ignorância; um veneno devido a sedução das palavras em envolver-nos;  um cosmético no sentido de “maquiar, camuflar a verdade através das palavras. 


2. Explique língua e linguagem.  (pg.51)
Língua é um sistema de signos convencionais usado pelos membros de uma mesma comunidade ou, um conjunto de signos e formas de comunicar esses signos partilhados pelos membros de uma comunidade;
-Linguagem é qualquer meio de representar e comunicar a realidade, por meio de signos convencionais, minimamente organizados.
* Linguagem é a capacidade  humana de comunicar-se por meio de uma língua;
Língua é o conjunto de signos e suas regras de  combinação partilhada pelos membros de uma comunidade. 


3. Explique (discorra) a afirmação de LURIA, de que “a linguagem muda essencialmente os processos de atenção do homem.(pg.32)
*O autor afirma que o animal tem a sua atenção focada no caráter imediato, ou seja, o animal têm sua atenção no que percebe ou vê, seja pela força, novidade ou distinção biológica do objeto. O homem por possuir a linguagem consegue dirigi-la arbitrariamente, pois não necessita ver ou perceber os objetos para distingui-los ou mesmo mencioná-los, já que o desenvolvimento da linguagem permite a ele nomear, assimilar e discriminar sozinho os objetos. 
O autor afirma que o animal tem a sua atenção focada no caráter imediato, ou seja, o animal têm sua atenção no que percebe ou vê, seja pela força, novidade ou distinção biológica do objeto. O homem por possuir a linguagem tem sua atenção modificada e não precisa  ver ou perceber os objetos para distingui-los e nem mencioná-los, já que através da linguagem ele nomeia, assimila e, posteriormente discrimina sozinho esses objetos.


4. O que é ideologia e qual sua relação com a linguagem? (pg.37)
Ideologia é a visão de mundo de uma determinada classe social a qual não revela claramente o modo real como suas relações sociais foram produzidas, assim como a origem das formas sociais de exploração econômica e de dominação política. A ideologia está vinculada à linguagem pelos elementos linguísticos carregados de significações ideológicas nos atos discursivos. Dessa forma, o domínio da linguagem verbal para o desenvolvimento intelectual do aluno, entre outras, é de grande importância na inserção do sujeito em um universo discursivo, podendo exercer um papel determinante na consolidação de sua formação ideológica.
*outra resposta - Ideologia é uma visão de mundo de um determinado grupo social. Ela pode ser entendida como a interpretação de sentidos. A linguagem vem legitimar a ideologia de determinados grupos ou classe social seja ela falada ou escrita 
outra resposta - Ideologia é a visão de mundo de um indivíduo ou grupo social, orientado para suas ações sociais e, principalmente políticas com a função de ocultar e dissimular as divisões sociais e políticas. Ela pode ser entendida como a interpretação de sentidos. A linguagem vem legitimar a ideologia de determinados grupos ou classe social seja ela falada ou escrita


MODELO DE PROVA N1-3
1. A partir da ênfase atribuída a um determinado fator da comunicação, estabelecemos uma ou mais funções. Quais são elas? (pg 64) 
Referencial – Quando objetiva transmitir informações, sem comentários ou juízos, criar textos informativos, objetivos e enxutos. 
Emotiva  Quando é focada na presença do emissor, seus juízos e sentimentos, com textos críticos e subjetivos.
Conativa – Quando o foco é o destinatário, o texto é imperativo, sedutor, persuasivo.
Fática – Quando a ênfase é o canal, nessa função a preocupação é o veículo de comunicação utilizado, os textos buscam facilitar a comunicação.
Metalinguística  Quando o destaque esta no código, (falado ou escrito), os textos são explicativos com a linguagem como tema. 
Poética – Quando tem o foco na mensagem, que é realçada pelo, ritmo, sonoridade e estrutura, os textos valorizam a informação por meio da forma da mensagem


2. Diferencie significante e significado. (51) 
Significante é a parte física da palavra (os fonemas e as letras). Significado é o sentido da palavra que provoca na mente do ouvinte ou do leitor uma imagem ou uma idéia.
Significado é acepção, sentido, significação. (conceito)
Significante é a grafia + som
Signo é a união de som, conceito e escrita, ou seja, significado e significante. O signo resulta do significado mais significante.


3. Klein afirma que deve-se superar o trabalho baseado nas redações, sugerindo o trabalho com o texto. Quais as diferenças entre os dois métodos?Resposta na pagina 80/81 
Trabalhos baseados em redações são utilizadas apenas para ver se o aluno sabe escrever e não para interagir com alguém. Já o texto tem utilidade prática e social, visto que ao se trabalhar com eles supõe-se que exista um interlocutor e por isso, ao escrevê-lo, o escritor deve pensar nos objetivos desse texto, assim como adequar a linguagem ao seu interlocutor, tendo como base, situações reais de uso. Com esse trabalho, podem-se aprender os conteúdos da gramática sem ter que decorar regras da língua, ao mesmo tempo em que se faz uso social da língua portuguesa.
outra resposta - A diferença é que no trabalho baseado em redações não leva em conta as situações de uso reais da língua, mas apenas saber se o aluno possui o domínio da escrita, enquanto o trabalho com texto exige uma adequação da linguagem e dos objetivos ao seu interlocutor. O texto expressa a prática real do discurso e através dele o aluno pode observar e compreender os recursos linguísticos em formas não fixas de uso. Além disso, o texto contém elementos do código como letras, sílabas, sinais de acentuação e pontuação, do que tratavam os métodos tradicionais


4. Considera-se que o processo de comunicação verbal apóia-se em um conjunto de seis fatores. Quais são eles? (63) 
Para que a comunicação aconteça por meio do código verbal, são necessários seis elementos básicos: 
1-Emissor: Quem deseja comunicar-se enviando determinadas mensagens a alguém.
2-Receptor: A quem a mensagem se destina.
3-Referente (ou contexto) : O assunto que envolve a mensagem. 
4-Canal: O meio material, suporte físico que transporta a mensagem.
5-Mensagem: As informações transmitidas.
6-Código: Sistema de elementos linguísticos e de regras para combiná-los, conhecido tanto pelo emissor como pelo
receptor. Quando se considera a comunicação verbal, o código é uma Língua em sua modalidade oral ou escrita.


MODELO D PROVA N1-4
1. Segundo Almeida, as camadas menos privilegiadas da sociedade não falam, meramente emitem grunhidos, o que quer dizer o autor?  (90) 
*Ele  quer  dizer  que essas pessoas  não conseguem se expressar corretamente, falar o que sentem, sobre seus sonhos,  sua vida, seus planos, sobre seus sofrimentos, não consegue falar ao mundo o que verdadeiramente deseja, enfim, não consegue se comunicar claramente. Isso  porque cresceu num ambiente miserável, sem dialogo, sem interesse em ensinar algo a ele. Apenas sobreviveu a infância, e quando percebeu,  já estava a procura de trabalhar. Um trabalho mecânico,  que vai se repetindo no seu ambiente familiar,  passando de pai para filho””. 
*outra resposta - Segundo  Almeida, é uma proeza fantástica para a multidão que não desfruta de riquezas econômicas, conseguir falar. O seu trabalho não tem palavras, tem ferramentas de isolamento. É um trabalho mecânico, infeliz, repetido ao lado dos companheiros, mas longe deles a conversa é com a máquina, a enxada. Em pequenos intervalos permite-lhes abrir a boca para comer ração diária que mal repõe suas energias para durar aqueles 30/35 anos que lhe deu a graça de ter nascido pobre. 


2. Considerando o uso da língua culta ou padrão, Max afirma que, a “variedade lingüística da casse dominante é a variedade da classe dominante”, como isso ocorre? (Pg 87 -88)
*A língua padrão (variedade assumida como a forma ideal e correta) é a linguagem utilizada pela classe dominante. A linguagem usualmente tida como correta é aquela que em certo momento da história foi a escolhida para ser utilizada por pessoas influentes,  expressando o poder dessa classe social. Segundo Max, para se ter acesso a essa classe e, consequentemente ao poder,  o domínio desta variedade linguística é fundamental. 


*Aquilo que se chamava vulgarmente de linguagem correta não passa de uma variedade da língua que, em determinado momento da história pode ser utilizada pelos cidadãos influentes  da região mais influente do país, que foi a escolhida para servir de expressão do poder da cultura deste grupo, transformando-a em única expressão da única cultura. Seu domínio passou a ser necessário para ter acesso ao poder. 


3. A língua pode ser usada como instrumento de poder. De que forma?(87/88)
Considerando as variedades linguísticas regionais ou por aspectos econômicos, há sempre aquela considerada modelo ideal capaz de identificar o prestígio social de uma camada que detém o poder. Essa variante da língua, por ser instrumento de poder advindo da classe dominante pode conduzir  à discriminação e gerar desigualdade social.

Partindo do pressuposto que a língua apresenta formas variadas face as características de cada Região, população (urbana ou rural), peculiaridades de cada profissional e outros aspectos, ainda, assim, assume um modelo como forma ideal capaz de identificar o prestígio social de uma camada que detém o poder. Esse modelo ideal conduz a discriminação e promove a desigualdade social, por ser instrumento de poder advindo da influência da classe dominante falante, levando os integrantes da sociedade a aprimorarem-se na língua que é cada vez mais inacessível, tornando-se conteúdo limitado ao uso coloquial e trivial. Conclui-se que a língua pode ser usada como instrumento de poder aos falantes desta variante que, são capazes de compreender qualquer forma e produzir discursos atraentes, objetivando o convencimento de sua ideia, embora incompreensível para grande parte da população, visando benefícios para um grupo em detrimento de outro que, incoerentemente, encontram-se limitados ao exercício da cidadania.
outra resp.
*Considerando que a língua apresenta formas variadas e cada região tem as suas características e peculiaridades, seja profissionalmente ou em outros aspectos, há sempre um modelo como forma ideal capaz de identificar o prestígio social de uma camada que detém o poder. Esse modelo ideal conduz a discriminação e promove a desigualdade social, por ser instrumento de poder advindo da influência da classe dominante. Assim, a língua pode ser usada como instrumento de poder aos falantes desta variante, que são capazes de compreender e produzir discursos atraente, objetivando o convencimento de sua ideia, visando benefícios para um grupo em detrimento em detrimento de outro que incoerentemente encontra-se limitado ao exercício da cidadania “”. 
*outra resp.  Pode ser usada sim. Se por um lado o poder dos falantes impõe uma variedade como modelo, esta variedade desenvolvida ao longo dos anos de aprimoramento torna-se capaz de incorporar todas as demais e se eleva, ela própria num dado momento, à condição de instrumento de  poder 


4. Conforme Faraco e Tazza, “o ato de falar ou escrever revela muito mais do que simplesmente
foi dito ou escrito”. O que pode ser revelado por tais atos? (pg  87)
*Para os autores, estamos sempre sensíveis aos sinais secretos expressos nas falas, e avaliando
quem nos fala, de modo que ultrapassa o significado escrito das palavras pronunciadas, pois através da fala das pessoas, podemos identificar imediatamente de onde elas são, suas condições econômica, se frequentaram a escola, se leem livros ou revistas ou se nunca leram nada, a atividade profissional, mesmo que não estejam dizendo nada em relação ao seu trabalho. Sendo assim, diante da pessoa que nos fala, analisamos os elementos do seu discurso, realizando assim uma investigação “”. 
Ø * O ato de falar ou escrever revela muito mais do que o que simplesmente foi dito ou escrito. A fala das pessoas pode revelar imediatamente suas origens, suas condições econômicas, seu nível de alfabetização se freqüenta escola se lê livros, até mesmo sua atividade profissional, mesmo que o que estejam dizendo não tenha nenhuma relação com esses dados. Em geral somos muito mais sensíveis  a esses sinais secretos da fala, estamos sempre avaliando quem nos fala de modo que ultrapassa simplesmente o significado escrito das palavras. 

MODELO DE PROVA N1-5 
1. Qual a importância de trabalhar o texto como articulador da prática pedagógica ? (pg 100)
* A importância está no fato de o texto ser o elemento central que organiza todos os demais elementos da prática pedagógica. Ele é o elemento nucleador das atividades pedagógicas no ensino da língua portuguesa. Dessa forma, trabalhar com leitura e interpretação de texto, análise linguística e sistematização do conteúdo possibilita ao aluno uma boa articulação do texto, e possibilita a ele compreender os recursos linguísticos em uma situação de uso real, evitando assim, as atividades fragmentadas do ensino. 
outra resposta O trabalho com texto propicia ao aluno a reflexão sobre os mecanismos da língua em uso concreto. Essa prática permite que se evidenciem as funções desses recursos textuais, superando o ensino gramatical como mera memorização de nomes e de regras. A prática de ensino com textos propicia ao aluno a capacidade de interpretar a intenção do autor em um texto lido ou ouvido. Dessa forma, os elementos menores (parágrafos, períodos, orações, palavras, sílabas e letras) são trabalhados no contexto do texto com atividades complementares de sistematização e não isoladamente.


2. O português brasileiro apresenta uma relação biunívoca entre letras e fonemas? Explique-223
*O português brasileiro apresenta uma relação desigual entre letras e fonemas, sendo um conjunto de 33 fonemas, enquanto o alfabeto é constituído por 26 letras, mostrando assim, uma relação não biunívoca. As relações regulares ou biunívocas são aquelas que representam sempre um único e mesmo fonema. Ex. O fonema (b) só pode ser representado pela letra (b) ou vice-versa. São regulares as letras B,F,P,T,V.
outra resposta - É que a Língua  Portuguesa falada em nosso país, apresenta um numero maior de fonemas do que o numero de letras disponíveis no nosso alfabeto, mostrando um conjuntos desigual e uma relação não biunívoca ou regulares, visto que na relação biunívoca um fonema só pode ser representado por uma letra ou vice-versa. (pagina 107)


3. Consideramos que um bom texto apresenta uma estrutura bem articulada. O que esta estrutura deve conter? (115) 
*Deve conter introdução, desenvolvimento e conclusão:
- Introdução está na apresentação do assunto;
- Desenvolvimento está na exposição das informações, das idéias e o assunto abordado;
- conclusão constitui no arremate do assunto desenvolvido.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 


4. Justifique uma causa possível para a "escrita espelhada" para os alunos alfabetizando. (109)
*Podemos citar como causa possível a falta de informação do aluno em relação aos sinais gráficos da escrita que se dá convencionalmente na língua portuguesa sempre da esquerda para a direita. Se o aluno não tiver uma informação acaba cometendo erro na escrita, utilizando a seqüência temporal dos signos sonoros que não serve para essa ação 
outra resposta - Nesse sentido, uma das causas que leva o aluno a cometer erro na escrita é a não explicitação por parte do professor com relação ao principio da seqüência espacial da nossa escrita, estabelecendo que sua direção de origem deve ser sempre e incondicionalmente da esquerda para a direita