Páginas

Minha foto
são paulo, zona leste, Brazil

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Psicologia e Educação - Questões de Prova


1. (N1-1) Descreva as Principais descobertas da Psicanálise – (pg.157 livro)
*A psicanálise é marcada pela descoberta do inconsciente, descoberta que revoluciona a concepção de homem. Jaques Lacan define o inconsciente como estruturado pela linguagem como algo construído pelo desligamento constante dos significantes, não se detendo em significados. Sendo o inconsciente estruturado como linguagem é determinada pela lei metáfora e da metonímia. Por meio da psicanálise entendemos que o sujeito é um ser singular, único, dotado de um psiquismo regido e por uma lógica específica

*A descoberta do inconsciente foi sem dúvida uma das mais importantes, alem da redefinição do conceito de sexualidade que para Freud se dá desde o nascimento. O psiquismo humano forma-se a partir dos conflitos que, desde o nascimento, confrontam os instintos sexuais (a Líbido) e a realidade. Podemos dizer que, em termos psicanalíticos, somos o resultado da história da nossa infância.

2. Segundo wallon, quais são as duas lições importantes do papel do professor? Explique-as. – (pg. 128/portal)
*A primeira é que somos pessoas completas: com afeto, cognição e movimento, e nos relacionamos com alunos, que também são pessoas completas, integral, com afeto, cognição e movimento.
A segunda lição é que somos componentes privilegiados do meio de nossos alunos

* Primeiro é saber que, assim como o professor é um ser completo, dotado de afeto, cognição e movimento, está se relacionando com pessoa (aluno) que também é completa, integral, com afeto, cognição e movimento;
Segundo é o professor é uma figura privilegiada no meio dos alunos

3. Qual a característica da avaliação segundo a teoria piagetiana?
*A avaliação caracteriza-se por um momento de reflexão crítica e tomada de decisão para o professor. Serve para desvelar o processo para conhecer. Sem avaliar não se conhece e sem conhecer não se pode confiar. Para trabalhar de acordo com a realidade é preciso saber ler essa realidade. Conhecê-la é fator desencadeador de uma decisão consciente e uma organização dos novos rumos da intervenção do professor.

A avaliação, segundo Piaget, é um momento de reflexão crítica e tomada de decisão para o professor. Serve para desvelar o processo para conhecer. A avaliação serve para conhecer, diagnosticar a realidade, o avanço, pelo confronto entre os objetivos a serem alcançados, sobre o qual o professor tem de ter clareza, quanto ao percurso feito pelo aluno. Por isso é preciso que o professor conheça a trajetória do aluno e sem avaliar não se conhece e sem conhecer não se pode confiar. Pg.149

4. Quais são os três elementos na qual se relacionam no processo de ensinar e aprender?
*Os três elementos são: professor, aluno e o conhecimento

1. Analise o caso das meninas-lobo Amala e Kamala a partir da teoria sócio-cultural de Vygotsky, destaque a questão da cultura.
*Podemos dizer que, recebemos a natureza por herança, mas a cultura só pode ser dada através da educação em sociedade. Entretanto, o tipo de sociedade na qual somos criados, também determina o tipo de pessoa que seremos. Isso significa que quando o indivíduo faz uma interação com os objetos ele se desenvolve.  
Esta situação representa a maneira como o individuo social possibilita criar condições para o aparecimento da consciência. Para Davis e Oliveira (1990), Os homens, quando transformam a natureza  e aprimoram seu instrumentos, estão desenvolvendo suas funções mentais superiores, como percepção, atenção, memória e raciocínio. Nesse processo, também estão formando suas personalidades.

2. Discuta conceitualmente a seguinte afirmação: A inteligência não começa nem pelo conhecimento do eu nem pelo conhecimento das coisas enquanto tais, mas pelo conhecimento de sua interação orientando-se simultaneamente para os dois pólos desta interação, a inteligência organiza o mundo, organizando-se a si mesma (PIAGET, FERREIRO, 2001)  (pg. 96 do livro de psicologia do desenvol.)
*A construção da inteligência acontece por etapas sucessivas onde uma etapa é resultante de outra anterior.  Podemos dizer que a inteligência é a própria vida no seu processo de adaptação. Todo ser vivo procura o equilíbrio que permite a adaptação através do processo de auto – regulação. A inteligência não é uma capacidade abstrata de pensar, ou raciocinar, mas sim, de agir corretamente em um meio real.

Para Piaget o desenvolvimento da inteligência ocorre por meio da interação do sujeito com o objeto. O conhecimento surge da ação do sujeito que conhece com aquilo que pode ser conhecido (objeto).
O desenvolvimento da inteligência esta ligada a diversos fatores como: biológico, ambientais, o meio social e principalmente o processo de maturação, a relação do homem com os objetos, a transmissão social e o processo de equilibração.
Para o desenvolvimento da inteligência o indivíduo precisa ter condição biológica e uma estrutura para integrá-la ao meio (processos adaptativos). A equilibração é o fator essencial e determinante no desenvolvimento do sujeito no processo de adaptação ao meio em que vive

A afirmação de Piaget é uma forma de perceber que existem outras maneiras muito mais aprimoradas para estimular a maneira como a criança pode vir a organizar-se no mundo em que vive,  no seu meio cultural, através dos estímulos dados por um adulto (professores em sala de aula). Isso mostra o papel fundamental que o professor tem no processo de desenvolvimento do aluno e reflete positivamente ao longo de toda a vida do aluno

* Acredito que o conhecimento é adquirido pela interação entre os indivíduos e o objeto, ou seja, com a mediação do outro indivíduo. Por exemplo, a criança, ao brincar com um objeto (brinquedo) tem a participação de outra pessoa que lhe entregou o brinquedo. O conhecimento obtido pela criança é feito da associação do objeto com seu significado, é produto das relações entre os indivíduos e o meio em que está inserido. A inteligência é o resultado do conhecimento organizado pela mente através da vivência dos indivíduos.

O conhecimento é construído por meio das interações que o sujeito mantém com seu meio com a participação de fatores internos e externos, formando uma rede complexa de combinação entre o organismo e o meio. Toda relação de mim para comigo mesmo passa pela relação com o outro

3. Por que a indisciplina é o maior mal da educação moderna, segundo Tiba?                                                                                                  
*Porque ela  faz com que o indivíduo perca a organização interna, faz com que ele venha perder toda a responsabilidade de suas atividades, acaba se tornando adulto sem conhecimento algum em relação a disciplina e com isso, não consegue se adaptar a qualquer atividade pessoal ou profissional.

A raiz do bem é essência da consciência e a do mal é o ego. ....
 Porque indisciplina significa desconstrução, ato contrário à ordem, à normalidade. Na forma de organização escolar segundo os parâmetros antropocêntricos....Em Tiba  (1996) vemos aspectos negativos de falta de disciplina estudantil  que é apropriada e necessária para o processo de ensino-aprendizagem e para o desenvolvimento mais amplo do aluno

4. Qual é a função da emoção na teoria de Wallon? Como desenvolver a atividade a partir do trabalho com as emoções?
*Tem-se como função formas corporais de expressar o estado de espírito da pessoa, manifestações físicas, alterações orgânicas, como o choro, aquele frio na barriga, etc. para Wallon, a emoção é fundamentalmente social, ela fornece o primeiro e o mais forte vínculo entre os indivíduos. Podemos dizer que  a afetividade, a partir das emoções, são essencialmente mecanicista e pouco inteligível, podendo se desenvolver do ponto de vista da construção da pessoa como do ponto de vista do conhecimento, é marcante para o desenvolvimento da humanidade que se manifesta a partir do nascimento e estende-se pelo primeiro ano de vida da criança.

A emoção tem papel importante no desenvolvimento humano, independente da cultura. Ela vem acompanhada de reações orgânicas diversas, é contagiosa e representa a cultura e a expressividade de um povo, sendo um processo coletivo, sempre se referindo a algo ou alguém. As idéias de Wallon nos trazem interessantes questões relacionadas as interações afetivas e cognitivas construídas com as trocas sociais, onde a emoção se faz presente 

Wallon considera que a emoção possui um papel expressivo no desenvolvimento humano.  Segundo o autor, as características visíveis da emoção, independentemente de cultura, são acompanhadas de reações orgânicas, batimentos cardíacos e uma série de outras manifestações.  Entretanto, ela é contagiosa, representa as manifestações culturais e expressivas de cada povo. Assim, consideram as emoções como processos coletivos. Para ele, as pessoas choram ou sorriem em relação a alguém ou alguma coisa.

Segundo o autor, a emoção é a exteriorização da afetividade, um fato fisiológico nos seus componentes humorais e motores e, ao mesmo tempo, um comportamento social na sua função de adaptação do ser humano ao seu meio. As emoções são a exteriorização da afetividade. Independente da cultura, a emoção vem acompanhada de reações orgânicas diversas. Ter a clara noção entre emoção e afetividade é útil porque dá ao educador mais um elemento para conhecer o aluno e adequar suas atividades. A emoção, ao se expressar pelo corpo, dá ao bom observador indícios de como o aluno está se posicionando ante as varias exigências da escola, assustado, com medo, com raiva, ou com tranqüilidade, prazer e alegria   

Indica os primeiros sinais de vida psíquica observáveis na conduta infantil
As influências afetivas do meio humano têm ação decisiva sobre a vida psíquica da criança
A emoção impulsiona as primeiras trocas da criança com o mundo exterior, principalmente com as pessoas de quem dependem para a satisfação de suas necessidades vitais

1. (N1-2) Quais as contribuições do ato de estudar para a aprendizagem escolar – p.154
Tendo como referência alguns autores como Piaget, Salvador e Cabani, consideram o ato de inteligência o exame da capacidade de aprender, que acontece a partir da experiência e da adaptação ao ambiente que o circunda. Verifica-se que a aprendizagem está relacionada ao ato de estudar, como ato que externaliza a capacidade de ser inteligente. Assim, inter-relacionam-se a aprendizagem, inteligência e o ato de estudar.
O encontro com a escola é necessário, uma vez que a criança não aprende sozinha e geralmente os pais não podem lhe dedicar tempo para o ensino, entrando ai, o papel do professor

O ato de estudar começa em casa, com o incentivo da família (os pais lendo histórias para os filhos) e continua na sala de aula onde, mesmo estando apenas ouvindo o professor, sem nada questionar, ler ou escrever, o aluno estará raciocinando e assimilando de forma a compreender o que está sendo dito para assim, poder compartilhar o que aprendeu
Estudar é a ação que tem por fundamento compreender o que ainda não está incluído no repertório do sabe individual. A aprendizagem está relacionada ao estudar, como ato que externaliza a capacidade de ser inteligente. Assim, aprendizagem, inteligência e o ato de estudar estão inter-relacionados e são variáveis importantes para os hábitos de estudos. P.154

2. Wallon descreve: “A meta maior da educação é tratar a pessoa como um todo”. Explique essa afirmação. (Pg.128 portal)
* Para Wallon, a pessoa tem que ser entendida a partir de suas condições orgânicas (limites biológicos) e históricas (conjuntura social e cultural na qual está inserida). Wallon vê a pessoa completa, de como ocorre a transformação de um organismo indiferenciado em um indivíduo com suas particularidades. Ele entendia a pessoa como um conjunto funcional resultante da integração dos aspectos cognitivo, afetivo e motor. O processo de tornar-se pessoa se realiza a partir da interação com outros sujeitos, incluindo as interações contraditórias e de oposição com outras

* A maior meta da educação é a construção de pessoas completas, ou seja, devem-se levar em conta suas condições orgânicas (biológico) e históricas (social e cultural na qual está inserida) Para isso, deve haver oportunidades iguais para todos, inclusive ao respeito e à singularidade, e a escola deve propiciar condições para que a criança descubra suas tendências de acordo com seu estágio de desenvolvimento. Neste sentido, é importante que o professor conheça as condições de existência de seus alunos, para saber quais valores estão sendo cultivados e saber como cultivar aqueles que são seus objetivos. P.128

* Para Wallon, a pessoa tem que ser entendida a partir de suas condições orgânicas (limites biológicos) e históricas (social e cultural na qual ela está inserida). Para ele, a pessoa deve ser vista como um todo. É como um conjunto funcional resultante da integração dos aspectos cognitivo, afetivo e motor. A pessoa é formada a partir da interação com outros sujeitos, incluindo as interações contraditórias e de oposição aos outros.
É preciso que todos tenham oportunidades iguais, que se  tenha uma escola que respeite as singularidades de cada um, para que o aluno, através de experimento, possa descobrir suas  tendências e habilidades de acordo com seu estágio de desenvolvimento

3. Descreva os processos psicológicos básicos do comportamento. Qual a sua importância para a aprendizagem?
* Esses processos são: sensações, percepções, atenção, linguagem e pensamentos. Esses processos são executados por órgãos dos sentidos pertencentes a modalidades distintas.
Sabemos que a aprendizagem se dá no cérebro e isso não ocorre de forma isolada e sim, sincronizada com outros sistemas, principalmente o sistema nervoso que recebe milhares de informações diferentes dos órgãos sensoriais, integrando todas elas para determinar qual a resposta vai ser dada pelo organismo. Assim, a aprendizagem cerebral se faz pela diversidade de estímulos que recebe.  p.31 (livro)

*Os processos psicológicos básicos do comportamento humano são estratégias de processamento e ação do comportamento humano: É sensação, percepção, atenção, linguagem e pensamento. Esses processos são sistemas especiais de captação dos meios exterior e interior e são executados por órgãos dos sentidos pertencentes a modalidades distintas.
Os processos psicológicos básicos desenvolvem-se com  o crescimento da criança/adolescente/adulto que vai integrando todas as noções adquiridas à medida que existem possibilidades internas e externas durante a aprendizagem do indivíduo no contexto social e escolar. Pg.44 (portal)

Esses processos são: sensações, percepções, atenção, linguagem e pensamentos. São sistemas especiais de captação dos meios exterior e interior. Eles são executados por órgãos dos sentidos pertencentes a modalidades distintas.
- As sensações estão relacionadas ao sistema nervoso que permitem ao homem a impressão dos sinais, das propriedades e dos indícios dos objetos do mundo exterior e interior;
- Percepção está ligada ao reconhecimento dos estímulos sensoriais. Nesse nível, os estímulos sensoriais são integrados, interpretados e tornam-se significativos. A percepção permite ao indivíduo o conhecimento dos objetos ao seu redor. Ela é uma atividade contínua do cérebro na busca por identificar objetos e eventos do dia-a-dia;
- Linguagem e pensamento são processos interdependentes. Enquanto se aprende a falar, desenvolve-se o pensamento pela possibilidade que a linguagem permite de se abstrair das coisas e do tempo. A linguagem é o fator básico nos ajustamentos sociais e nos aspectos mais significativos do desenvolvimento intelectual - pg.31 (livro) 

4. De acordo com Freud, o que é transferência e ação educativa.
Para Freud, o professor deve iniciar seu trabalho no campo transferencial de trocas subjetivas entre professor e aluno. Esse é o campo relacional e essencialmente característico do ser humano. Subjetivo é a capacidade de o sujeito perceber o sentido, de fazer alguma coisa com ele e de produzir outro sentido, isto é, a cada encontro do sujeito com  outro sujeito, abre-se a possibilidade de um sentido novo. Tem que estabelecer um vínculo, uma relação de empatia entre professor e aluno, facilitando assim, a ação educativa

A transferência é um fenômeno que se faz essencial na educação para que a aprendizagem ocorra. Por ela, o aluno se volte para a figura do professor. O professor é, para o aluno, aquele que sabe como ensiná-lo.
Nessa relação, a transferência se instala por meio de um intercâmbio entre inconscientes: o inconsciente do professor e o do aluno.

N1-2 - Quais os impactos ou contribuições da psicanálise freudiana para a aprendizagem e a educação?
Através da teoria freudiana, podemos entender melhor, enquanto educador, como se processa no aluno o desenvolvimento emocional e mental. Essa teoria nos deixa claro que a aprendizagem é um processo de reorganização cognitiva e para que ela se desenvolva  os conflitos cognitivos muito são importantes.
A maior contribuição da psicanálise em relação a educação se dá através do estudo do funcionamento do aparelho psíquico e dos processos mentais, onde ocorre a aprendizagem. Sua teoria também ressalta a importância da relação professor/aluno, da sintonia, empatia entre estes, que favorece a aprendizagem.

A teoria freudiana nos mostra como se processa no aluno o desenvolvimento emocional e mental.
A maior contribuição da psicanálise para a educação se dá através do estudo do funcionamento do aparelho psíquico e dos processos mentais, onde ocorre a aprendizagem.
Outra grande contribuição diz respeito a aprendizagem por identificação. Sua teoria ressalta a importância da relação professor – aluno, da sintonia/empatia entre estes, que favorece a aprendizagem.

2. Howard Gardner propõe uma mudança radical no conceito de inteligência. Defina essa mudança.
*Antes de Gardner haviam apenas duas inteligências: lingüística e matemática. Com sua teoria, ele provoca uma revolução ao defender a idéia das múltiplas inteligências. Para ele, o professor deve ter a sensibilidade de entender a singularidade de cada aluno, pois, todos são dotados de inteligências. Um sujeito pode ter dificuldade em resolver determinado problema, porém, poderá resolver outro problema com mais facilidade, ou seja, cada um tem seu grau de inteligência.  É preciso criar métodos novos e diferenciados de aprendizagem que possa atender a todos com as mais diversas inteligências e habilidades 

Baseado nas teorias de Piaget e Vygotsky, o primeiro desenvolveu sua teoria sobre a inteligência, onde a criança não possuía uma única inteligência, mas sim, múltiplas inteligências. Para Gardner, além da inteligência lingüística e matemática, existe outras, o que muda radicalmente a forma de ver e compreender  a mente humana, pois uma criança com muita dificuldade em matemática poderia ser um brilhante músico, arquiteto, etc. pois para o autor, o fato de não possuir uma inteligência em pleno desenvolvimento, não significa que esta pessoa seja burra pois, ela pode não ser boa em uma mas ser bem em outra inteligência. A teoria das múltiplas inteligências inovou o processo de ensino e aprendizagem.

3. Quais as concordâncias e discordâncias entre a teoria de Wallon e Piaget?
Wallon entende o desenvolvimento cognitivo como um processo descontínuo e eminentemente social. Para ele, desde o
Nascimento, o bebê define-se como um ser social.
Piaget entende que o desenvolvimento cognitivo se dá a partir de esquemas e estruturas de pensamentos e ocorre em etapas (estágios) pelas quais todos os indivíduos passam. Para ele, a criança vai se socializando à medida que a pressão do meio externo exige a adaptação de seus pensamentos àqueles do mundo adulto. Para ele, n a criança há uma notória falta de socialização.
Ambos estavam  interessados no estudo da gênese dos processos psicológicos,  tinham a idéia do desenvolvimento cognitivo a partir de um desenvolvimento sensório- motor, concordam que o desenvolvimento cognitivo necessita estabelecer relações com os objetos  e o ato mental se desenvolve a partir do ato motor. Ambos  propõem estágios de desenvolvimento.

Algumas divergências se dão quanto ao desenvolvimento mental que para Piaget, se dá espontaneamente a partir de suas potencialidades e da sua interação com o meio. Wallon propõe estágios de desenvolvimento, assim como Piaget, porém, ele não é adepto da idéia de que a criança cresce de maneira linear. O desenvolvimento humano tem momentos de crise.  

Wallon entende o desenvolvimento cognitivo como um processo descontínuo e eminentemente social. Para ele, desde o nascimento o bebê, define-se como um ser social.
Piaget entende que o desenvolvimento cognitivo se dá a partir de esquemas e estruturas de pensamentos e ocorre em etapas (estágios) pelas quais todos os indivíduos passam. Para ele, a criança vai se socializando à medida que a pressão do meio externo exige a adaptação de seus pensamentos àqueles do mundo adulto. Na criança há uma notória falta de socialização.
Ambos:  estavam  interessados no estudo da gênese dos processos psicológicos; tinham a idéia do desenvolvimento cognitivo a partir de um desenvolvimento sensório- motor, concordam que o desenvolvimento cognitivo necessita estabelecer relações com os objetos  e o ato mental se desenvolve a partir do ato motor. Propõem estágios de desenvolvimento.

Concordâncias:
 Ambos - estavam interessados no estudo da gênese dos processos psicológicos; tinham a idéia do desenvolvimento cognitivo a partir de um desenvolvimento sensório- motor; concordam que o desenvolvimento cognitivo necessita estabelecer relações com os objetos; que o ato mental se desenvolve a partir do ato motor e propõem estágios de desenvolvimento.
Discordâncias:
Wallon entendia que o desenvolvimento humano se dava num ciclo funcional de alternância ora de intrapessoal (dentro) para interpessoal (fora) ora de fora para dentro não é adepto da idéia de que a criança cresce de maneira linear
Já para Piaget, o desenvolvimento humano se dava em relações de dentro (sujeito) para fora (ambiente); a criança vai se socializando à medida que a pressão do meio externo exige a adaptação de seus pensamentos àqueles do mundo adulto. Para ele, na criança muito pequena, portanto, há uma notória falta de socialização.
Ao contrário de Piaget, Wallon entende que a criança está socializada desde os primeiros momentos de sua existência e sua sociabilidade necessariamente se exprime, em cada idade, na linguagem das funções em exercício

Piaget refere-se ao meio como condição para o desenvolvimento cognitivo, mas centraliza sua explicação nos mecanismos de coordenação entre as ações da criança sobre o mundo, dando pouca importância à intervenção social.Ele definiu a inteligência como uma das manifestações da vida, isto é, uma forma de adaptação, sendo a ação o modo de interação do homem com o meio. A criança, quando nasce não esta socializada. Ela vai se socializando à medida que a pressão do meio externo exige a adaptação de seus pensamentos àqueles do mundo adulto. Na criança muito pequena, portanto, há uma notória falta de socialização.
Wallon, ao contrário de Piaget, entende o desenvolvimento cognitivo como um processo descontínuo e eminentemente social, em que a linguagem terá um papel fundamental. Ao contrário de Piaget, ele entende que desde o momento em que nasce, o bebê, define-se como um ser social, sendo, portanto, impossível conceber a vida psíquica sem as relações de reciprocidade entre o biológico e o social. Este movimento que marcará todo o desenvolvimento cognitivo do sujeito, o entorno humano representa um lugar de significação das suas ações desde seu nascimento

Para Wallon, as leis reguladoras do desenvolvimento como a alternância de movimentos (ora para si e ora para o outro), bem como a predominância de ações (afetivas e cognitivas) faz com que os indivíduos se tornem biologicamente sociais
Piaget considerava que a hereditariedade influenciava no desenvolvimento, mas era insuficiente para explicá-lo. Ele considerava que nós herdamos geneticamente a inteligência. Nós possuímos um organismo que amadurece em contato com o ambiente

Piaget - a inteligência não é herdada biologicamente. o desenvolvimento da inteligência ocorre por meio da interação do sujeito com o objeto. A criança nasce com os sentidos sensoriais, mas necessita de estímulos, manejos e adaptações para construir seu intelecto. Para o autor, a ação é a fonte do conhecimento. O processo de construção de conhecimentos é um processo de desequilibrações, assimilações, acomodações e adaptações de estruturas. No processo desenvolvimento, velhas estruturas conhecidas vão sendo modificadas diante de novas estruturas que são incorporadas.

Wallon - O desenvolvimento humano não é um processo composto por estágios lineares. Ele é marcado por períodos de preponderâncias e alternâncias entre aspectos cognitivos e afetivos. Para ele, o homem é um ser biologicamente social. De acordo com  sua teoria, os aspectos motores influenciam na construção do pensamento e existe uma relação expressiva entre emoção, afeto, movimento e inteligência.

4. Discuta conceitualmente, a partir da Teoria de Wallon, a seguinte afirmação de Marroney e Ramalho (2000): “A pessoa está em constante processo”. (pg. 135 livro de psicolog. Do desenvolv.)
* Há um movimento contínuo de mudanças ao longo da vida de cada indivíduo e o resultado dessas mudanças pode ser observado externamente, sendo que, internamente existe um jogo de forças entre os conjuntos motor, afetivo e cognitivo. Em cada instante desse processo a pessoa é uma totalidade resultante da integração dos conjuntos motor, afetivo e cognitivo.

Há um movimento continuo de mudanças ao longo da vida de cada sujeito. Em cada instante desse processo, a pessoa é uma totalidade resultante da integração dos conjuntos motor, afetivo e cognitivo. Sendo assim, não se pode pensar a pessoa de forma parcelar, pois ela é sempre uma totalidade e só pode ser pensada a partir dessa integração. Com essa rede de relações entre cognitivo, afetivo,  motor e,  entre os fatores orgânico e social, o resultado é de uma pessoa individual e única. P.135 psic. Do desenv.

1.  (N1-3) –Discuta o conceito de consciência para Wallon, aponte seu processo de constituição e destaque sua importância para o desenvolvimento do indivíduo.
A distinção resulta tanto daquilo que faz com que o sujeito afirme sua identidade como daquilo que o sujeito deve expulsar de si para afirmar, o individuo formar-se no esforço do Eu em se opor a sociedade. Por outro lado, e em primeiro lugar, o sujeito é social não por contingências externas, mas devido ao seu estado inicial de necessidades e imperícia
* Wallon considera que  a consciência é uma possibilidade dos indivíduos diferenciarem-se uns dos outros. Com base  no interacionismo, ele considerava o homem como um ser integral, que interage com os outros sociais para se diferenciar e se conhecer melhor ao mesmo tempo. Para ele, o desenvolvimento psíquico é um processo assistemático que envolve oscilações, ritmos variados, alterações marcadas por conflitos e instabilidades. (p. 145  do livro de psicologia do desenvolvimento) – resposta minha

2. Qual a contribuição da teoria das inteligências múltiplas para o trabalho do professor em sala de aula?
O professor, a partir de um determinado conhecimento consegue aplicar diferentes atividades em sala de aula, podendo observar o desempenho de cada aluno em determinada área, observar a facilidade e dificuldade dos alunos em desenvolver determinadas situações. Na educação tradicional o aluno que tem certa facilidade de comunicação ou de efetuar cálculos consegue desenvolver as avaliações propostas pela educação em sala de aula com mais facilidade.

As inteligências múltiplas na prática  pedagógica contribui muito para que o professor possa aumentar as atividades de aprendizagem, com novos métodos, técnicas e materiais para poder atingir uma maior qualidade de aprendizagem, permitindo validadar os talentos naturais dos alunos, facilitando o trabalho do aluno e do professor e aumentando assim, a motivação dos alunos.

Através desta visão o professor pede preparar melhor seu planejamento de aula, levando-se em conta que ele precisa desenvolver as várias inteligências no aluno. Com este conhecimento ele pode aperfeiçoar o talento do aluno e desenvolver mecanismos para adaptações nas habilidades não desenvolvidas.

3. Conceitualize os estágios do desenvolvimento para Piaget e para Wallon descrevendo-os.
* Para Piaget, estágios  de desenvolvimento humano é o processo de constituição dos sujeitos  em que as ações são construídas sucessivamente, desde as primeiras atitudes até a maturidade e o desenvolvimento cognitivo das pessoas obedece a uma ordem de estágios Esses estágios são:sensório-motora (de 0 à 2 anos); pré-operatória (dos 3 aos 6 anos); operatório concreto (de 7 à 11 anos) e operatório formal (dos 12 anos acima).
 Wallon também propõe estágios do desenvolvimento, porém, não é adepto da  idéia de que a criança cresce de maneira  linear é um processo de alternâncias e predominâncias cognitivas,  podendo,  em determinado momento ter bom desenvolvimento, ou em momento de crise, regredir no seu desenvolvimento. Resposta  minha (p. 137 – psic. Desenvol.)

Para Piaget o desenvolvimento cognitivo foi dividido em estágios e cada estágio superior  incorpora o estágio anterior. Essa passagem de estágio de um para outro se dá também pelos processos de assimilação e acomodação. Para ele, os estágios do desenvolvimento cognitivo são: sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto e operatório formal.
Henri Wallon destaca a afetividade e a motricidade como elementos fundamentais no desenvolvimento psíquico e cognitivo, já que as duas estão presentes desde o nascimento e entram em cena  quando o ser humano atua em seu contexto. Para ele, há diferentes etapas  durante o desenvolvimento da criança e do jovem, que se caracteriza por  necessidade e interesse distintos entre si. Essas etapas estão relacionadas entre s, já que a etapa seguinte depende do que aconteceu etapa anterior (p. 48 e 125 no portal)
                                                                                   
*  Piaget  entende que o desenvolvimento mental dá-se espontaneamente a partir de suas potencialidades e da sua interação com o meio. O processo de desenvolvimento mental é lento, ocorrendo por meio de graduações sucessivas através de estágios:  sensório-motora - trata dos reflexos genéticos – acontece entre 0 e 2 anos de vida. A criança precisa solucionar seus problemas  de imediato;  pré-operatória - dos 3 aos 6 anos, onde a criança começa o desenvolvimento da linguagem e forma esquemas simbólico; operatório-concreto - de 7 a 11 anos, início da escolarização e o egocentrismo são declinados  e operatório-formal - dos 12 anos acima, onde as características do pensamento já são bem parecidas com adulto
Wallon propõe estágios de desenvolvimento, assim como Piaget, porém, ele não é adepto da idéia de que a criança cresce de maneira linear. O desenvolvimento humano tem momentos de crise, isto é, uma criança ou um adulto não são capazes de se desenvolver sem conflitos. A criança se desenvolve com seus conflitos internos e, para ele, cada estágio estabelece uma forma específica de interação com o outro, é um desenvolvimento conflituoso. 

Piaget:
- Sensório-motor: trata dos reflexos genéticos – acontece entre 0 e 2 anos de vida. A criança precisa solucionar seus problemas  de imediato;
- Pré-operatório: dos 3 aos 6 anos, onde a criança começa o desenvolvimento da linguagem e forma esquemas simbólico;
- Operatório-concreto: de 7 a 11 anos, início da escolarização e o egocentrismo são declinados;
- Operatório-formal: dos 12 anos acima, onde as características do pensamento já são bem parecidas com adulto.
Wallon:
- Sensório motor e projetivo: onde os movimentos são por impulsos e a criança começa a ter noção de espaço para alcançar objetos (distância entre o objeto que deseja pegar);
- Personalíssimo: a criança começa a entender que ela é uma pessoa, deixa de falar em 3ª pessoa e quer ser o centro das atenções;
- Categorial: nessa fase, a criança começa a dividir os objetivos do meio onde vive por categoria. Ex. livros para crianças, livros para adultos;
- Puberdade e adolescência: onde começa a formação de seus conceitos próprios e começa a se relacionar, ou ficar em grupos, com pessoas do seu oposto, diferente da fase anterior  onde as meninas preferem ficar mais com outras meninas.

Para Piaget, o processo de desenvolvimento é influenciado por fatores como: maturação (crescimento biológico dos órgãos),
exercitação (funcionamento dos esquemas e órgãos que implica na formação de hábitos), aprendizagem social (aquisição de valores, linguagem, costumes e padrões culturais e sociais) e equilibração (processo de auto regulação interna do organismo, que se constitui na busca sucessiva de reequilíbrio após cada desequilíbrio sofrido).

4. Escolha dois mecanismos de defesa propostos pela psicanálise freudiana, conceitualize e dê exemplos. (4 exemplos)
- Negação, um mecanismo de defesa mais simples e direto, pois, alguém simplesmente recusa a aceitar a existência de uma situação penosa demais para ser tolerada. Um bom exemplo é um garoto que, ao ser acusado de roubo e, sendo realmente o culpado diz: “eu não roubei nada, achei no chão da loja e o dono me deu”.
- Identificação, o indivíduo assimila um aspecto, uma característica do outro e se transforma total ou parcial, apresentando-se conforme o modelo desse outro. A maior parte das identificações ocorre no mundo da fantasia. Ex: a criança que se identifica com seu herói favorito, a moça que se identifica com a mocinha da novela.
- Deslocamento, está relacionado à sublimação e consiste em desviar o impulso de sua expressão direta. O impulso não muda de forma, mas é deslocado do seu alvo original para outro. Ex: uma pessoa irritada com algo em seu trabalho, quando chega em casa, briga com tudo e com todos como se eles fossem os culpados pela sua frustração.
- Anulação, é o ato de desfazer um dano que o indivíduo imagina ter causado por seus desejos. Ex: faz o sinal da cruz para afastar maus pensamentos e coisas negativas.
Projeção  - é  o mecanismo de defesa por meio do qual os aspectos da personalidade de um indivíduo são deslocados de dentro dele para o meio externo

1. (N1-4)  Escreva o conceito de inteligência proposto por Gardner e defina as diferentes inteligências propostas pelo autor.
Gardner considera que os sujeitos apresentam diversas inteligências, em diferentes graus, que interagem na resolução de problemas.
Para o autor, o ser  humano apresenta vários tipos de inteligências, são elas: lingüística, matemática, sinestésica, espacial, musical, interpessoal e intrapessoal

A teoria das inteligências múltiplas de Howard Gardner concebe que a inteligência humana é plural, diversificada e que se compõe de diferentes facetas interdependentes. Em sua teoria, ele investigou sete tipos de inteligências. São elas: lingüística ou verbal. Lógico matemática, musical, corporal sinestésica, espacial, intrapessoal e interpessoal (pg.277 – livro de psicolog. do desenvolv.)

* Gardner, em sua teoria, descobriu que a inteligência tem várias facetas, que não poderiam ser verificadas num simples teste de Q.i, que apenas verifica uma das capacidades da inteligência. Por isso, ele investigou sete tipos de inteligências, a saber: lingüística ou verbal. Lógico matemática, musical, corporal sinestésica, espacial, intrapessoal e interpessoal

Para Gardner as inteligências são múltiplas num processo plural. Estas inteligências devem atender a um grupo de 8 características, assim com os seus estudos ele cita:
INTELIGENCIA LINGUISTICA: que é uma sensibilidade maior para a linguagem;
INTELIGENCIA MUSICAL: sensibilidade para entender conceitos da estrutura musical;
ESPACIDADE: entendimento da relação do objeto e do todo com uma memória visual;
CORPORAL CINESTÉSICA: capacidade de expressar  idéias em movimento solo ou coletivo;
SOCIAL OU INTERPESSOAL: capacidade de entender os motivos, sentidos e comportamento dos outros;
INTRAPESSOAL OU PESSOAL: capacidade de introspecção e entendimento de si mesmo para poder compreender os outros;
LÓGICO MATEMÁTICO: capacidade para o abstrato e manipular símbolos.

2. Conceitue e explique:
* a) Equilibração – é a contrabalança do conhecimento, equilibra todo o conhecimento adquirido.
b) Conservação – nada mais é do que a preservação do conhecimento adquirido

·                 Equilibração é o processo de assimilação e acomodação – é um processo fundamental no desenvolvimento do pensamento e tem origem na necessidade que o homem sente de equilíbrio quando a criança se defronta com teses contraditórias conflituosas;
·                 Consevação está ligado com o desenvolvimento da criança e a sua faixa etária. Sendo assim, cada criança tem um grau de desenvolvimento desde a idade mais tenra até a idade adulta.

3. O brinquedo é um elemento fundamental para o desenvolvimento da criança. Este conceito é central para qual teoria psicológica? Explique-o e exemplifique.   (P.137/portal)
* Pela teoria sociocultural de Vygotsky, a brincadeira e os brinquedos servem para transformar objetos presentes, por exemplo, a criança brinca de boneca imitando sua mãe.

* Em sua teoria Vygotsky afirma que os brinquedos são elementos mediadores importantes na interação da criança com o mundo. Eles foram produzidos com o objetivo de estimular a criança. Ex. a criança pega a boneca e na medida em que deixa o brinquedo ela observa e está ao mesmo tempo treinando ao perceber o ato de largar o brinquedo

* A brincadeira e os brinquedos são atividades da ação infantil que implica na criação de situação imaginária por parte da criança. Ela transforma objetos presentes, atribuem significados diferentes da realidade. A menina, por exemplo, brinca de boneca imitando sua mamãe

4. Articule desenvolvimento e aprendizagem para Piaget e para Vygotsky. 
* Para Vygotsky, o desenvolvimento humano está relacionado com o meio ao qual o indivíduo está inserido, ou seja, depende do convívio social e físico. Para Piaget, o processo de desenvolvimento se evolui  à medida que a criança cresce e investiga elaborando uma teoria

* Segundo Piaget, o desenvolvimento cognitivo dá-se quando temos um conflito cognitivo. Esse conflito causa instabilidade, motivação, conflito, duvida, desejo de saber. Este conflito cognitivo dá-se quando percebemos que temos algo contraditório é interno e pessoal.
Vygotsky atribui um papel preponderante às relações sociais no processo de desenvolvimento intelectual. Rejeitava as teorias inatistas e empiristas. Para ele a formação se dá pela relação do sujeito e a sociedade ao seu redor, além da importância dos instrumentos como na mediação da relação com o mundo.

1. (N1-5) -  Conceitue o desenvolvimento da linguagem e suas funções na constituição da pessoa na teoria de Wallon e na construção social da mente de Vygotsky.
*Conforme Wallon, a linguagem expressa o pensamento, tornando-o conhecido e compartilhado pelas pessoas, tendo assim, uma função socializadora. Para Vygotsky, a construção social da mente se dá de forma semelhante, onde através do meio e do convívio com o outro que se efetiva.

Wallon, a linguagem expressa o pensamento, tornando-o conhecido e compartilhado pelas pessoas, tendo assim, uma função socializadora.  Ela é fundamental para o desenvolvimento pessoal de cada  indivíduo.
Para Vygotsky, a linguagem é um instrumento social e cultural fundamental no processo de interação social, pois produzem formas de pensar típicas dos seres humanos. a criança interioriza o mundo ao seu redor através da linguagem. A utilização da linguagem pela criança constitui um dos meios mais expressivos para a formação da consciência

- Wallon conceitua que a construção do eu depende essencialmente do outro.  Seja para ser referencia, ou  para ser negado.  Wallon utiliza os termos: diferenciação e individuação para indicar o tornar-se pessoa.
Ex: quando a criança vive a fase da oposição, aproximadamente aos três anos de idade,  quando a negação do outro funciona como uma espécie de instrumento de descoberta de si própria, hora de saber quem se é, quem eu sou. As crianças imitam as outras pessoas, fazem birra, agridem, sentem raiva e dor e esses comportamentos são normais nesta fase, fazendo parte do processo da construção do eu concreto..
– Wallon identificou a existência de etapas diferentes durante o desenvolvimento, principalmente da criança e do jovem,  eles tinham interesse e necessidades distintas entre si, mas ao mesmo tempo, mantinham  uma unidade em cada fase. Existe uma relação nesta fases/etapas:  uma prepara o que irá desenrolar na seguinte, assim como a atual depende do que aconteceu na fase precedente.

2. Qual o conceito de inteligência para Gardner e qual o impacto desse conceito para a educação? 
*Gardner coloca a inteligência num aspecto de qualidade, propondo uma nova visão da inteligência estabelecida como inteligências múltiplas e isto impacta na educação como uma maneira diferente de observar o aluno, identificando quais das inteligências são latentes e devem ser preservadas e quais ainda estão adormecidas e devem ser trabalhadas e despertadas.

Para Gardner a inteligência divide-se em habilidades múltiplas e não só lingüística e matemática.  Este conceito causou um impacto na educação pois a criança passou ser vista de outra maneira. Um indivíduo com várias inteligências, que podem não ter bom desempenho em uma área, mas em outras sim. Cabe ao educador analisar e orientar o aluno a aprimorar seu talento e desenvolver novas habilidades da inteligência.

Para Gardner, a inteligência é um potencial biológico e psicológico e esse potencial se realiza mais ou menos como conseqüência de fatores culturais e motivacionais que afetam as pessoas. O impacto se dá na mudança radical do método educativo, de agir e de analisar as formas de ensino

A inteligência para Gardner é um processo plural, ou seja, algo mais que uma unidade de inteligência, encarando-a como múltipla, e estas facetas são independentes e interdependentes entre duas ou mais delas. Desta forma causou um impacto na educação pois a criança passou ser vista de outra maneira, um indivíduo com várias inteligências, que podem não ter bom desempenho em uma área, mas em outras sim.  Assim se os indivíduos conhecerem suas forças e fraquezas intelectuais quando ainda são crianças, terão melhores condições para identificar suas preferências. Sendo assim os professores precisam buscar meios para desenvolver várias inteligências nos alunos, e projetar diferentes modos de avaliação do desempenho desses alunos. Além disso, a aplicação da teoria das múltiplas inteligências na prática pedagógica permite validar os talentos naturais dos alunos

3. Articule as condições históricas e a teoria de Freud. Aponte suas maiores contribuições para a psicologia e para a educação.
*Apesar de haver pesquisadores que trabalhavam alguns aspectos da psicanálise, foi Freud quem estabeleceu uma forma de estudo mais completa da personalidade humana. Enquanto a psicologia estudava o comportamento em aspectos isolados, a psicanálise freudiana trabalhava o ser humano como um todo, considerando várias situações de sua vida. Para a educação, a psicanálise colabora num melhor entendimento do desenvolvimento e comportamento humano.

Sigmund Freud foi um médico, considerado pai da psicanálise. Sua teoria gerou muita polêmica desde a sua época até os tempos atuais, por ter trabalhado com noções do inconsciente e rompido com os moldes e interpretações do comportamento humano, proposto pela Psicologia Empirista, que defendia que as reações humanas deveriam ser medidas e quantificadas. As maiores contribuições para a psicologia são a aceitação de processos psíquicos inconscientes, o reconhecimento da doutrina da resistência e do recalcamento e a consideração da sexualidade e de o complexo de Édipo. Na educação, podemos apontar que na época de Freud a sociedade cultivava valores morais muito rígidos, e estudando os comportamentos de diferentes pacientes, Freud chegou a conclusão que era devido um processo de castração e de inibição da sexualidade, para ele ficou evidente que as frustrações desenvolvidas por tais pessoas estavam relacionadas aos valores gerados por uma educação conservadora e moralizante. Ele acreditava que os conceitos de psicanálise podem ter condições de atenuar os rigores sociais e morais. Para Freud a educação deveria ser fonte de prazer, de satisfação, e não de castração ou recalque.

Foi através da teoria de Freud e da psicanálise que teve início o estudo do desenvolvimento da mente e da aprendizagem.
Para a educação, a psicanálise forneceu meios para que os professores  sejam menos repressores  com seus alunos, podendo assim, orientá-los e encaminhá-los a se ocuparem de atividades culturais e intelectuais para que encontrem harmonia e prazer na educação e na relação de aprendizagem professor-aluno.
Outra contribuição é na área da sexualidade e o tratamento psicanalítico pois, antes do surgimento dos conceitos vindos de seus estudos e pesquisas as pessoas portadoras de patologias mentais, que não tinham explicação pela medicina e por exames feitos a sua época eram isoladas e totalmente rejeitadas pela sociedade.
Através da psicanálise, Freud tratou de várias pessoas, ajudando assim, estas a encontrarem a paz na vida e a paz consigo mesmo

4. Discuta o uso de instrumentos e a inteligência prática na  teoria elaborada por Vygotsky.
*O uso de instrumentos estabelece uma relação de aprendizagem prazerosa, permite a criação de situações imaginárias, possibilita a aquisição de conhecimento, o desenvolvimento do pensamento, a reflexão, análise e resolução de situações ou problemas.

Segundo Vygotsky o uso dos instrumentos é um conceito expressivo pois está associado ao trabalho e as transformações da natureza. A inteligência prática faz com que o ser humano desenvolva habilidades diferenciadas em relação a muitos animais, porem, ao mesmo tempo estas habilidades ainda são compartilhadas por animais de caráter mais evoluído

Os signos são considerados instrumentos psicológicos na teoria de Vygotsky porque tornam presente o que está ausente e auxiliam na memória.

N1-5
Segundo Prestes, na vida do adolescente existem diferentes tipos de desenvolvimentos. Qual a importância do desenvolvimento social para o adolescente na escola?
R. o desenvolvimento social é muito importante no sentido de o jovem aprender a conviver com as ambiguidades, com as diferenças, com as situações contraditórias no meio social, na formação da sua própria identidade pessoal, na definição profissional e na participação sociopolítica p 105

Quais são as experiências significativas para a estruturação da personalidade do adolescente?
A frustração - “não” provoca certa frustração na criança e no adolescente, porém é uma experiência importante na estruturação dos limites corporais, físicos e psíquicos do sujeito em desenvolvimento;
O limite, não no sentido de proibição, mas no sentido de estabelecer um espaço protegido onde o adolescente pode viver suas experiências vitais, criativas e espontâneas;
A elaboração dos processos de luto, onde o adolescente perde a condição infantil e adquire a condição de ser adulto. Um momento confuso e doloroso na adolescência, pois o adolescente tem que enfrentar o mundo sem estar preparado para relacionamentos (p. 107)

O desempenho escolar satisfatório é muito importante para a integração da personalidade infantil e o desenvolvimento da auto-estima,   contudo existem fatores que provocam um estado de inquietação. Quais são esses fatores?
Os fatores que provocam inquietação e tensão muito grande são:
- a ênfase exagerada nas provas de avaliações;
- a autoridade de alguns professores que detêm o sistema de punições e recompensas;
- a ameaça de pais muito exigentes e repressores, que privam de afeto e atenção o filho mal-sucedido;
- a falta de exercício físico ao ar livre e alimentação balanceada. (p. 191)

Qual a relação existente na teoria de Vygotsky entre brincadeira, desenvolvimento e aprendizagem? 
A brincadeira é uma das principais atividades na vida da criança pequena e tem uma natureza social. Na pré-escola, brincar e aprender são atividades complementares, onde as crianças adquirem conhecimentos, desenvolve o pensamento, analisa as situações em que estão envolvidas, reflete a realidade, transformando-a, cria, inventa e resolve problemas do próprio jogo.
A brincadeira pode implicar na criação de situação imaginária por parte da criança. O brinquedo (objeto) é concebido como um instrumento sociocultural, um mediador que transmite valores e imagens. (p.235 – portal)

N1-5
Segundo Prestes, na vida do adolescente existem diferentes tipos de desenvolvimentos. Qual a importância do desenvolvimento social para o adolescente na escola?
R. o desenvolvimento social é muito importante no sentido de o jovem aprender a conviver com as ambiguidades, com as diferenças, com as situações contraditórias no meio social, na formação da sua própria identidade pessoal, na definição profissional e na participação sociopolítica p 105

Quais são as experiências significativas para a estruturação da personalidade do adolescente?
A frustração - “não” provoca certa frustração na criança e no adolescente, porém é uma experiência importante na estruturação dos limites corporais, físicos e psíquicos do sujeito em desenvolvimento;
O limite, não no sentido de proibição, mas no sentido de estabelecer um espaço protegido onde o adolescente pode viver suas experiências vitais, criativas e espontâneas;
A elaboração dos processos de luto, onde o adolescente perde a condição infantil e adquire a condição de ser adulto. Um momento confuso e doloroso na adolescência, pois o adolescente tem que enfrentar o mundo sem estar preparado para relacionamentos (p. 107)

O desempenho escolar satisfatório é muito importante para a integração da personalidade infantil e o desenvolvimento da auto-estima,   contudo existem fatores que provocam um estado de inquietação. Quais são esses fatores?
Os fatores que provocam inquietação e tensão muito grande são:
- a ênfase exagerada nas provas de avaliações;
- a autoridade de alguns professores que detêm o sistema de punições e recompensas;
- a ameaça de pais muito exigentes e repressores, que privam de afeto e atenção o filho mal-sucedido;
- a falta de exercício físico ao ar livre e alimentação balanceada. (p. 191)

Qual a relação existente na teoria de Vygotsky entre brincadeira, desenvolvimento e aprendizagem? 
A brincadeira é uma das principais atividades na vida da criança pequena e tem uma natureza social. Na pré-escola, brincar e aprender são atividades complementares, onde as crianças adquirem conhecimentos, desenvolve o pensamento, analisa as situações em que estão envolvidas, reflete a realidade, transformando-a, cria, inventa e resolve problemas do próprio jogo.
A brincadeira pode implicar na criação de situação imaginária por parte da criança. O brinquedo (objeto) é concebido como um instrumento sociocultural, um mediador que transmite valores e imagens. (p.235)



Perguntas inéditas
1. O professor que pensa: “eu (educador) sei o que você (aluno) deve saber”. De acordo com Azevedo, essa lógica favorece a exclusão social, por que? (113 – 114)
O que se quer dizer é que o aluno deve apresentar como aprendizado, uma cópia do que o professor passou e não o que aprendeu ou entendeu e a existência desta dificuldade de apresentar o que o professor ensinou favorece a exclusão social, apoiado pelo sistema educacional que impede a circulação da diferença e da singularidade e  trabalha pelo ideal de aluno almejado pelas instancias escolares

2. Defina desenvolvimento e aprendizagem para Vygotsky? (135 )
Para ele, desenvolvimento e aprendizagem são processos complementares, e que diferente  das abordagens mais naturalistas que acreditam necessitar o desenvolvimento para que haja a aprendizagem, para Vygotsky,  a aprendizagem pode vir antes do desenvolvimento, servindo como alavanca para o mesmo.

3. Segundo Salvador não existem estilos cognitivos próprios pois cada pessoa deve desenvolver o seu. Defina estilos cognitivos e qual a sua importância para a aquisição de conhecimento na escola. (157)
Estilos cognitivos próprios consistem nos padrões diferenciados e individuais de reação diante da estimulação recebida, maneira de processar cognitivamente a informação.
Um estudo pode ser considerado eficaz quando a informação aprendida pode ser utilizada em outras situações e, este aprendizado vai depender de cada pessoa e seu estilo cognitivo pessoal.

4. A adolescência se refere às mudanças no comportamento e no status social. Comente as relações entre adolescente e a escola.  P.74 /76
A escola é primordial para o adolescente. Não somente uma instituição com cultura e significados diferentes para diferentes alunos, mas um local imaginário, de salas e classes e, onde acontece um jogo inconsciente de ideias que se cruzam, se conflitam ou se reforçam, um lugar grupal e de socialização. O aluno pode ou não beneficiar-se da escola pela sua metodologia de ensino, e se torna uma simulação da vida real, com regras, mas que podem ser transgredidas sem as consequências que teriam na sociedade e onde se pode aprender com esta transgressão.
A relação depende também dos sentimentos dos pais quanto à sua escola e o que querem para seus filhos, algo mais permissivo do que tiveram ou tão bom quanto foi para eles...
Na escola, o adolescente busca não somente o saber, mas também sua identidade, agindo e interagindo com a microsociedade que esta a sua volta, com ciúme, competição, rivalidade, opressão e divisão. É neste espaço que o jovem deverá encontrar limite e espaço para sua criatividade.