Páginas

Minha foto
são paulo, zona leste, Brazil

sábado, 26 de janeiro de 2013

Avaliação da Aprendizagem - Questões de Prova



Pode-se afirmar que o compromisso da avaliação é com a qualidade. A qualidade não se refere apenas aos produtos e serviços mais aparentes, e nisto reside à grande complexidade da avaliação. Comente esta afirmativa, a partir do ponto de vista da avaliação da educação.
-A qualidade educativa é sempre concernida pela qualidade social. Deve ser avaliada em relação aos seu compromisso com a formação plena.
A qualidade da avaliação realmente é muito complexa, porem a mesma deve ser realizada em conjunto com as propostas e com o compromisso de cada instituição, essa deve organizar seus conteúdos de forma coerente. A qualidade da avaliação na escola deve ser em relação ao seu compromisso com a formação plena de seus alunos, para isso é preciso ações sociais efetivas.

Qual o significado da avaliação no processo de recriação da escola democrática?
É através da avaliação que repensamos, reorientamos nossas atividades no cotidiano e as relações com toda a comunidade escolar. É uma permanente construção na busca por uma escola cidadã e de qualidade. A avaliação para uma escola democrática precisa ser realizada com um objetivo diferente da comum, ela não deve ser feita para julgar ou para provar algo e sim para ver para qual caminho a escola deve ir para conseguir com que o aluno realmente tire proveito do que está sendo passado a ele. A escola democrática quer incluir os alunos e não excluir como acontece com a avaliação tradicional.

O que Arroyo (2000) quer dizer com a expressão: "Pensar a escola para além do fracasso ou sucesso escolar"?
A que ele quis dizer “ pensar a escola para a formação do ser humano, uma pessoa capacitada para poder se locomover, se informar, se socializar em grupo ou autodidata. A escola tem a obrigação de informar e orientar o caminho certo, já que atualmente o professor é apenas mais uma ferramenta do conhecimento. O papel do professor é o de direcionar as várias opções que levam o aluno aos vários conhecimentos, levando os alunos aos debates de forma polida, esclarecedora e direta. O pensamento de Arroyo leva para a formação de um cidadão não somente culto, mas acima de tudo uma pessoa humana, sensível capaz de ouvir e escutar.

Como a avaliação da aprendizagem pode configurar-se como importante influência na organização interna da escola?
Uma análise dos resultados dessa avaliação da apresentação, auxiliam na problematizarão da organização escolar, levando há uma reorganização interna das escolas. Se métodos utilizados não estão trazendo bons resultados tanto nas notas doas alunos como no contentamento do grupo acadêmico, a reorganização na mudança social e política do PPP das escolas se faz necessário. A organização interna da escola concretiza o compromisso da mesma para ações sociais com a formação plena de seus alunos e com a melhoria de vida da comunidade em que esta inserida.

Apresente 3 indicadores de democratização da escola, colocando em xeque as relações entre professores e professoras na organização do trabalho pedagógico.
 .         Ser democrática
·         Superar as contradições
·         Ser orientado pelo coletivo da escola. (incompleta)

Qual o significado da avaliação no processo de recriação da escola democrática?
É através da avaliação que repensamos, reorientamos nossas atividades no cotidiano e as relações com toda a comunidade escolar. É uma permanente construção na busca por uma escola cidadã e de qualidade. A avaliação para uma escola democrática precisa ser realizada com um objetivo diferente da comum, ela não deve ser feita para julgar ou para provar algo e sim para ver para qual caminho a escola deve ir para conseguir com que o aluno realmente tire proveito do que está sendo passado a ele. A escola democrática quer incluir os alunos e não excluir como acontece com a avaliação tradicional.

Qual a relação do projeto político pedagógico da escola diante dos resultados das avaliações externas?
R: Com as avaliações externas é possível repensar e reconstruir o Projeto Político Pedagógico de acordo com a realidade escolar e necessidades da comunidade escolar.

Qual a relação do projeto político pedagógico da escola com as práticas avaliativas cotidianas? Acho que a resposta é a mesma para as duas perguntas)
A avaliação é um dos principais recursos utilizados para a elaboração do projeto político pedagógico da escola, já que é através da avaliação que são analisados quais pontos estão precisando ser alterados ou melhorados e quais estão funcionando e devem ser mantidos ou até mesmo aprimorados.

Apresente duas questões apresentadas por Perrenoud, relativas à avaliação formativa
- uma avaliação formativa ajuda o aluno a aprender e o professor a ensinar, a aprendizagem precisa ser realizada por tentativas, erros, acertos, retrocessos e avanços e o indivíduo vai aprender melhor se a forma de ensinar for envolvente.
- a questão central é a natureza da mudança que devem ocorrer na escola, dentro e fora da instituição, e dentro da sala de aula. Nem todas as mudanças tem o mesmo valor democrático.
- Alguns procedimentos avaliativos identificação dos erros, sugestões e base, trabalho sobre o sentido da tarefa ou a autoconfiança.

Pode-se afirmar que o compromisso da avaliação é com a qualidade. A qualidade não se refere apenas aos produtos e serviços mais aparentes, e nisto reside à grande complexidade da avaliação. Comente esta afirmativa, a partir do ponto de vista da avaliação da educação.
-A qualidade educativa é sempre concernida pela qualidade social. Deve ser avaliada em relação aos seu compromisso com a formação plena.
A qualidade da avaliação realmente é muito complexa, porem a mesma deve ser realizada em conjunto com as propostas e com o compromisso de cada instituição, essa deve organizar seus conteúdos de forma coerente. A qualidade da avaliação na escola deve ser em relação ao seu compromisso com a formação plena de seus alunos, para isso é preciso ações sociais efetivas.

Explique os motivos pelos quais se pode afirmar que a avaliação da aprendizagem orienta o currículo e a prática pedagógica da escola? N1-3
É a partir da avaliação que é possível estabelecer um diálogo crítico e ver a necessidade de reorientação curricular, a compreensão do currículo como em constante construção não cristalizado e eterno, favorece a reconstrução das praticas pedagógicas. Os resultados da avaliação auxiliam a problematização do currículo existente e provoca-lhe mudanças, qual a concepção de sociedade, quais os compromissos pedagógicos/sociais da escola com a formação plena de seus alunos e com a melhoria da qualidade de vida da comunidade que esta inserida e outros. Coloca as claras as contradições e os enfretamentos na construção do currículo. Através de uma avaliação crítica é possível contribuir para os processos emancipatórios e para a democracia na escola

A avaliação da educação configura-se como setor estruturante de políticas públicas? Comente.
Nas políticas publicas de avaliação temos o SAEB, ENEM, SINAES que são varias expressões destes poderes nas definições  curriculares nos critérios de avaliação institucional ou para ingresso no próprio mercado de trabalho. As políticas públicas de avaliação no Brasil são questionáveis já que não conseguiu ultrapassar as funções burocráticas e nem provocar alterações significativas no sistema de ensino. Os órgãos que gerenciam as políticas públicas no Brasil já reconhecem a necessidade de cada estado e município organizar processos de avaliação que se relacione com a realidade das suas escolas para a partir daí ampliar as discussões entre as avaliações nacionais e locais.
Uma visão crítica dessas políticas já aponta para a necessidade de uma nova cultura de avaliação que ao invés de excluir, consiga incluir, para não destruir o sonho e o direito de todos.

Freire afirma que a avaliação vem sendo realizada por meios de métodos silenciadores. Você concorda? Por quê?
Sim, porque a avaliação normalmente não leva em conta a cultura adquirida no âmbito familiar, social dos alunos da escola, os saberes que os mesmos já possuem, a avaliação costuma ser realizada de forma incisiva onde os professores avaliam de os alunos aprenderam ou não o conteúdo passado por eles sem levar em conta quais são as qualidades e dificuldades de cada aluno. As escolas transmitem aos professores o poder de aprovar ou não o aluno, não se envolvendo no processo de avaliação.
Na grande maioria das vezes a avaliação que vemos na escola não é uma avaliação emancipadora e sim uma avaliação silenciadora e que provoca a exclusão.

O que são critérios de avaliação classificatória? Quais conseqüências de sua adoção?
A avaliação classificatória é algo destrutivo, capaz de influenciar negativamente no desenvolvimento e formação do aluno. Ao invés da avaliação classificatória servir como incentivo e estimular o aluno ela se transforma em bloqueio, em situações de desrespeito e exclusão social. A conseqüência é que o aluno se sente impotente, tem medo de ser julgado pelo professor ou mesmo por outros colegas e passam a achar que está nas mãos do professor decidir sobre o seu sucesso ou fracasso, ou seja, em nenhum momento ela é benéfica, pois aquele que não está entre os primeiros colocados se sente excluído e pode até mesmo gerar a evasão escolar.
 

É possível reforçar uma pedagogia autoritária por meio da avaliação da aprendizagem?
Sim, é possível, já que algumas escolas colocam na mão dos professores a decisão de aprovar ou reprovar o aluno. Dessa forma a escola não se envolve com o processo de avaliação e muito menos dá a oportunidade ao aluno de participar no processo de aprendizagem e de analisar junto aos professores qual a melhor forma de avaliação para a realidade de uma determinada escola.Não devemos resistir a avaliação, só não podemos aceitar os métodos silenciadores que vem sendo utilizados na maioria das vezes.

Qual a função do seminário avaliativo?
A função do seminário avaliativo é possibilitar a análise crítica dos dados, ativar o processo pedagógico de aprendizagem da própria investigação participativa, garantindo a vez e a voz dos pesquisadores auxiliares. A proposta de seminários avaliativos pode fornecer subsídios relevantes para a elaboração da proposta política pedagogia da escola, e também fundamentar o planejamento didático.

O que é Portfólio?
Portfólio é um instrumento que compreende a compilação de todos os trabalhos realizados pelos estudantes, durante um curso, através dele é possível que os alunos discutam o que a experiência do curso mudou sua vida.

Explique a avaliação como integradora da unidade dinâmica e dialética da reflexão-ação-reflexão?
A avaliação é a força criadora do aprender e do ensinar, ela é uma espécie de declaração de compromisso com a aprendizagem por parte dos alunos e das alunas, na prática a reflexão-ação-reflexão é transformadora. É a ação colaborativa dos professores e alunos, visando à compreensão do processo de aprendizagem e sua efetiva concretização.  N1-3

Descreva uma prática educativa em que o educador possa contribuir para a construção de uma escola democrática. N1-3
Adequar o currículo, articulando os conteúdos e as práticas pedagógicas à realidade dos educandos, garantindo a participação de todos os envolvidos no processo e transformando a escola em núcleo de aprendizagem e de produção de novos conhecimentos.

Relacione três princípios que, segundo Albuquerque (2008), fundamentem a idéia de que a avaliação pode contribuir com uma escola democrática. N1-3
- a avaliação orienta o currículo e a pratica pedagógica na escola: nessa avaliação tanto os professores como os alunos são ouvidos no processo de organização do currículo e do trabalho pedagógico no qual a avaliação é parte.
- a avaliação é uma força criadora do aprender e do ensinar: é uma declaração de compromisso com a aprendizagem dos alunos co-participando com outras práticas pedagógicas no processo de construção do conhecimento.
- a avaliação é querer bem, pleno de respeito e generosidade: é um ato de amor, de humildade e de coragem, é importante que a  avaliação produza vida e liberdade, condenando todo tipo de violência, que humilha, destrata e exclui, ela é produtora de alegria, participação na aula, e vontade de aprender e estar na escola.
Avaliação é ação política ética, é práxis transformadora. A sua base é o conhecimento, a emancipação e a solidariedade. Ela se faz no e para o coletivo pedagógico, é prática comunitária. O respeito à autonomia e à dignidade de cada ser humano não são concessões, mas uma exigência ética desse trabalho.
• A avaliação se articula a um projeto de sociedade, de educação, de escola. É imperativo ético construir comunitariamente esses projetos, explicitando os conteúdos e as direções das lutas pela construção de uma sociedade democrática, digna, fraterna e justa. A avaliação deve ser um dos motores de sua realização nessa perspectiva.
• A avaliação se fundamenta na relação dialógica e precisa realizar-se nela — ser diálogo. Ela é um processo de comunicação social — ela se faz na relação com o outro, como aprendizagem de leitura crítica de mundo e da presença de cada um no mundo para recriá-lo. A rigorosidade teórica e metodológica está submetida à rigorosidade ética na concretização do pensar e do fazer avaliativos.
• A avaliação orienta a prática pedagógica na escola. A avaliação da prática educativa é compromisso com o outro para o bem comum. A participação e o diálogo crítico são condições para a sua recriação numa perspectiva emancipadora. A voz, tanto dos professores como dos alunos, deve ser ouvida no processo avaliativo, na escola e em outros tempos e espaços educativos, nos momentos da investigação, intervenção e avaliação crítica de todo esse processo. A auto-avaliação criteriosa é um passo na conquista da autonomia.
• A avaliação é uma força criadora do aprender e do ensinar. Ela é uma declaração de compromisso com a aprendizagem dos alunos, co-participando com outras práticas pedagógicas no processo de construção e ressignificação do conhecimento numa perspectiva emancipadora. A avaliação integra a unidade dinâmica e dialética da reflexão–ação–reflexão: práxis transformadora. A avaliação é problematizadora, desafiadora, estimuladora da “curiosidade epistemológica”. Ela é ação colaborativa dos professores com os seus alunos e entre os próprios pares, visando à compreensão do processo de aprendizagem e sua efetiva concretização. A avaliação crítica tece toda a prática pedagógica escolar, contribuindo para os processos emancipatórios e a democracia na escola.
• A avaliação é “querer bem”, pleno de respeito e generosidade. É um ato de amor, de humildade e de coragem.

É, portanto, indispensável que a avaliação produza vida, libertação, condenando qualquer tipo de violência, que humilhe, destrate, exclua. A avaliação na (e da) prática pedagógica, nessa perspectiva, conduz a seu aperfeiçoamento contínuo, ao ensino de melhor qualidade. Ela estimula educadores, alunos e todos os que fazem a escola a desejarem a própria avaliação como algo que produz o bem comum. Ela é produtora de alegria, de participação na aula, de vontade de aprender e de estar na escola. Ela co-participa da escola democrática

O que são competências e habilidades?
Competência cognitiva entende-se as modalidades estruturais da inteligência: ações, operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja m conhecer. As habilidades instrumentais referem-se especificamente, ao plano do saber fazer e decorrem, diretamente, do nível estrutural das competências já adquiridas e que se transformam em habilidades

- A qualidade deve ser compreendida nos dinamismos das ações educativas que buscam a realizações de um conjunto de propostas e compromissos que no interior das instituições educacionais se articulam e se organizam em formas e conteúdos, mais ou menos coerentes, para a formação plena do ser humano como cidadão.

Qual a Relação do PPP da escola coma  as praticas avaliativas
R A avaliação é um dos principais motores da construção e do desenvolvimento do PPP , na proposta da avaliação da aprendizagem deve ter clareza das finalidades e dos objetivos da escolarização e do próprio ensino. A avaliação da educação vinculada ao PPP, ela é movimento, não é formativa Por acaso, ela se torna formativa, vinculada a um projeto pedagógico explícito, construído coletivamente.

Explique qual a relação entre a avaliação emancipadora e a construção de um currículo para uma escola democrática
R: A avaliação emancipadora é calcada em princípio que se recuperem o humano e os possibilitando os alunos(as) possam compreender sua história como uma história cultural e social.A ação pedagógica formadora emancipadora precisa garantir a vez e a voz dos seus sujeitos.Nesta visão a avaliação contribui firmemente para a construção de um novo currículo, de novos conteúdos, práticas de sala de aula, projetos interdisciplinares, compromissos sociais. 

Comente sobre a possibilidade de investimento na formatividade da avaliação. )
R: Poderia haver a possibilidade de investimento, na criação de espaços de discussão, reflexão e pesquisa na escola.A construção de práticas coletivas e dialógicas entre os professores. Uma democratização dos currículos escolares

Explique a avaliação como integradora da unidade dinâmica e dialética da reflexão-ação-reflexão?
A avaliação é a força criadora do aprender e do ensinar, ela é uma espécie de declaração de compromisso com a aprendizagem por parte dos alunos e das alunas, na prática a reflexão-ação-reflexão é transformadora. É a ação colaborativa dos professores e alunos, visando à compreensão do processo de aprendizagem e sua efetiva concretização.

Reasposta2..pag 25.....A AVALIAÇÃO INTEGRA A UNIDADE DINAMICA E A DIALETICA DA REFLEXÃO-AÇÃO: PRÁXIS TRANSFORMADORA. É PROBLEMATIZADORA , DESAFIADORA, ESTIMULADORA DA ‘CURIOSIDADE EPSTEMOLOGICA. ‘É AÇÃO COLABORATIVA DOS (AS) PROFESSORES(AS) COM SEUS ALUNOS(AS) E ENTRE OS PRÓPRIOS PARES, VISANDO A COMPREENSÃO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM E SUA EFETIVA CONCRETIZAÇÃO.

Descreva uma prática educativa em que o educador possa contribuir para a construção de uma escola democrática.
Adequar o currículo, articulando os conteúdos e as práticas pedagógicas à realidade dos educandos, garantindo a participação de todos os envolvidos no processo e transformando a escola em núcleo de aprendizagem e de produção de novos conhecimentos.

Relacione três princípios que, segundo Albuquerque (2008), fundamentem a idéia de que a avaliação pode contribuir com uma escola democrática.
- a avaliação orienta o currículo e a pratica pedagógica na escola: nessa avaliação tanto os professores como os alunos são ouvidos no processo de organização do currículo e do trabalho pedagógico no qual a avaliação é parte.
- a avaliação é uma força criadora do aprender e do ensinar: é uma declaração de compromisso com a aprendizagem dos alunos co-participando com outras práticas pedagógicas no processo de construção do conhecimento.
-a avaliação é querer bem, pleno de respeito e generosidade: é um ato de amor, de humildade e de coragem, é importante que a  avaliaçãoproduza vida e liberdade, condenando todo tipo de violência, que humilha, destrata e exclui, ela é produtora de alegria, participação na aula, e vontade de aprender e estar na escola.
  
QUAL É RELAÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA COM AS PRATICAS AVALIATIVAS COTIDIANAS?
R.-A PROPOSTA DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM, QUE SE CONCRETIZA NO DIA A DIA DA SALA DE AULA, PODE ESTAR INTIMAMENTE ARTICULADA AO PROJETO DE ESCOLA OU SE DISTANCIAR DELA, PORTANTO, NÃO PODEMOS TRABALHAR ISOLADOS, MAS TROCAR IDÉIAS, DIALOGAR.

PODE-SE AFIRMAR QUE O COMPROMISSO DA AVALIAÇÃO E A QUALIDADE. {...} A QUALIDADE NÃO SE REFERE APENAS AOS PRODUTOS E SERVIÇOS MAIS APARENTES, E NISSO RESIDE A GRANDE COMPLEXIDADE DA AVALIAÇÃO. “COMENTE ESTA AFIRMATIVA, A PARTIR DO PONTO DE VISTA DA AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO”.
R . ESSE TIPO DE AVALIAÇÃO DEVE CONTEMPLAR O DINAMISMO DA AÇÃO EDUCATIVO E A QUALIDADE VOLTADA PARA A FORMAÇÃO PLENA DO SER HUMANO COMO CIDADÃO.

A AVALIAÇÃO EDUCACIONAL CONFIGURA-SE COMO VETOR ESTRUTURANTE POLITICAS PUBLICAS? COMENTE.
R.- O DEBATE SOBRE A CENTRALIDADE QUE A AVALIAÇÃO VEM OCUPANDO NA ELABORAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO GANHA FORÇA NAS SOCIEDADES CONTEMPORÂNEASEM ESPECIAL, QUANDO, COMO AÇÃO POLÍTICA, TRANSFORMA-SE EM ESTRATÉGIA DE GESTÃO, NÃO SÓ PARA A EDUCAÇÃO, MAS TAMBÉM PARA O MERCADO.

EXPLIQUE OS MOTIVOS PELO QUAIS SE PODE AFIRMAR QUE A AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ORIENTA O CURRICULO E A PRATICA PEDAGOGICA DA ESCOLA.
R.- A AVALIAÇÃO QUE GARANTE A PARTICIPAÇÃO E O DIÁLOGO CRÍTICO FUNDAMENTA A REORIENTAÇÃO ESCOLAR E A CONSTRUÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICO NUMA PERSPECTIVA EMANCIPADORA.