Páginas

Minha foto
são paulo, zona leste, Brazil

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Avaliação da Educação - Provas OnLine (N2)

-->
Minha N2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

1. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:

·                     I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que
·                      III está correta.
·                      I e II estão corretas.
·                      I, II e III estão corretas.
·                      II e III estão corretas.

2. Observe abaixo:

·                     Quando falamos da parte da filosofia cujo objetivo é elaborar uma reflexão sobre a finalidade e o sentido da vida humana, os fundamentos da obrigação e do dever, natureza do bem e do mal, o valor da consciência moral, estamos falando de
·                      ciência.
·                      ética.
·                      superego.
·                      epistemologia.

3. Segundo Paulo Freire, o desvio ético

·                      é natural no processo de construção da sociedade.
·                      não pode receber outra designação senão a de transgressão.
·                      deve ser controlado pelo processo democrático e dialógico.
·                      é aceitável, de acordo com o contexto vivido pelo homem naquele momento histórico.

4. A variabilidade didática deve garantir aos professores e alunos uma vivência de múltiplas possibilidades de ensino e de aprendizagem.

·                     Os alunos precisam poder se expressar de diferentes modos para comunicar o seu processo de aprendizagem. Quais dos instrumentos abaixo podem contribuir qualitativamente para essa proposta educativa?
·                      Os boletins de notas e as fichas cumulativas, com o objetivo de comunicar aos alunos o seu rendimento escolar, destacando seus erros.
·                      Os testes de aproveitamento escolar e os boletins de notas, discutidos em reuniões de pais e mestres.
·                      As provas escolares e as fichas cumulativas, com uma justa atribuição de notas, para que os alunos e suas famílias possam investir na qualidade da aprendizagem.
·                      As fichas de observação e os pareceres descritivos, construídos em parceria com educadores e seus educandos, apresentando o detalhamento crítico do processo de aprendizagem
 N2 da Colega Rosângela
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Por que a avaliação é uma importante estratégia de gestão educacional?

·                                  Porque as gestões educacionais utilizam os resultados do processo de avaliação para identificarem as melhores escolas e poderem, assim, serem justas na alocação dos recursos.
·                                  Porque a avaliação pode ser usada em nível federal, estadual, municipal e pela própria escola para orientar a elaboração de políticas, projetos e propostas educacionais, entre outras ações.
·                                  Porque os governos criam seus sistemas de avaliação para garantir a democratização das escolas e a formação de seus educadores, bem como a participação das famílias e das comunidades.
·                                  Porque a avaliação educacional é uma política utilizada pelos gestores que defendem a ideologia meritocrática, para determinarem a direção do processo educativo em prol das camadas populares.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Escolha, das opções a seguir, a afirmativa que se aplica ao Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

·                                  Tem como objetivo apoiar os municípios na formulação de políticas que visam à melhoria da qualidade do ensino.
·                                  Participam da avaliação alunos das 4.ª e 8.ª séries do Ensino Fundamental.
·                                  Os professores e diretores participam, respondendo a questionários que informam sobre o perfil e prática docente, mecanismos de gestão e infraestrutura da escola.
·                                  São aplicadas provas de todos os componentes curriculares.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Quando Hadji utiliza como título de uma das suas obras a expressão "avaliação desmistificada", ele se refere ao fato de que a

·                                  avaliação precisa separar as questões relacionadas à aprendizagem daquelas que se relacionam ao desenvolvimento humano.
·                                  avaliação deve utilizar cada vez mais as escalas de mensuração.
·                                  interação e o diálogo devem ser excluídos das práticas avaliativas.
·                                  avaliação não é medida do conhecimento, seu compromisso maior é com a aprendizagem do aluno, com a sua formação plena.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:


·                                 I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que

·                                  II e III estão corretas.
·                                  I e II estão corretas.
·                                  I, II e III estão corretas.
·                                  III está correta.
Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. No processo de (re)criação da escola substantivamente democrática, proposto por Paulo Freire, há alguns processos que são essenciais.


·                                 Observe com atenção os processos descritos abaixo.

I. A construção da escola baseada nos processos de diálogo e conscientização.
II. A construção do currículo como prática social de significação, articulando conteúdos e práticas pedagógicas à realidade dos educandos.
III. A seleção de professores com aprimorada formação inicial, para elevar a qualidade do processo educativo.
IV. A articulação com os movimentos sociais em programas, projetos, práticas educativas de educação de jovens e adultos.

Sobre eles podemos afirmar que são realmente essenciais

·                                  I, II, III e IV.
·                                  I e III.
·                                  I, II e III.
·                                  I, II e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Nas décadas de 1960 e 1970, predominou no Brasil uma concepção de avaliação integrada à proposta curricular.


·                                 Os professores deveriam elaborar, com clareza e precisão, os objetivos do ensino, estabelecendo uma estreita relação entre os objetivos comportamentais, os processos de ensino e a sistemática de avaliação. Essa abordagem foi denominada de avaliação por

·                                  objetivos.
·                                  testes.
·                                  habilidades.
·                                  atitudes.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é

·                                  centralizar a capacidade técnico-metodológica na área de avaliação educacional no Brasil.
·                                  punir as escolas que apresentem baixos resultados no exame.
·                                  fornecer subsídios para as políticas econômicas no Brasil.
·                                  gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. A questão da ética é fundamental nos debates sobre a recriação da escola e da avaliação numa perspectiva democrática.


·                                 Dois autores nos auxiliam nesse estudo: Enrique Dussel e Paulo Freire. Entre suas várias contribuições, podemos destacar a discussão sobre

·                                  o dever dos empresários e do estado em decidirem sobre os rumos da educação, pois eles estão melhor preparados e articulados para defender os direitos da classe trabalhadora.
·                                  a necessidade de uma ética universal do ser humano, para que os pontos de vista das camadas populares sejam respeitados pelo mercado.
·                                  a construção de uma ética do ponto de vista dos povos oprimidos, que defenda a afirmação total da vida humana e a educação libertadora como um direito universal do ser humano.
·                                  a importância de os povos se unirem para combater as injustiças sociais, defendendo os processos de globalização de mercado e construindo uma educação democrática.
 Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Um novo projeto de sociedade exige a mudança da "cara da escola".


·                                 Porém, mexer na escola significa, entre muitas coisas, ter coragem de transformar a avaliação. Quando puxamos o fio da avaliação, verificamos que ele está imbricado em muitos outros fios - problemas, questões e desafios a serem enfrentados. Entre vários princípios que podem orientar a construção de um projeto de avaliação, fundamentado na ética universal do ser humano, podemos destacar que

I. a avaliação é uma prática política, portanto necessita da participação organizada de todos que fazem a escola.
II. o diálogo é uma das condições fundamentais para a prática da avaliação emancipadora.
III. os educadores precisam trabalhar junto com seus educandos para que estes possam desejar a avaliação.
IV. a autoavaliação criteriosa é um passo na conquista da autonomia.

Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que

·                                  I, II e IV estão corretas.
·                                  II, III e IV estão corretas.
·                                  I e III estão corretas.
·                                  as sentenças I, II, III e IV estão corretas.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Almerindo Janela Afonso e muitos outros autores fazem críticas às ações do estado avaliador, levantando várias questões.


·                                 Entre elas temos:

I. São iniciativas de avaliação centradas na eficiência e na produtividade sob o controle do estado.
II. Permitem a responsabilização individual por resultados.
III. Foram criadas no século XVIII, sob a influência do paradigma tradicional de educação.
IV. Desvalorizam a avaliação de processo.

Pode-se afirmar que estão corretas

·                                  I, II, III e IV.
·                                  I, II e III.
·                                  apenas I e IV.
·                                  I, II e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Leia abaixo:


·                                 Muitas vezes temos uma intencionalidade formativa quanto à avaliação, mas somos "forçados" a cumprir exigências legais e atribuir notas aos nossos alunos. É aconselhável que

·                                  os alunos participem das decisões sobre os critérios de avaliação, bem como da forma de comunicação dos resultados desse processo.
·                                  cada professor decida sozinho sobre os critérios de avaliação e dê ciência aos seus alunos, para não provocar equívocos.
·                                  as escalas intervalar e de razão sejam utilizadas adequadamente para o cálculo das médias e atribuição de notas finais.
·                                  cada trabalho, exercício ou teste de aproveitamento escolar, entre outros instrumentos, tenha um valor preestabelecido, perfazendo um total de zero a dez.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Observe abaixo:


·                                 Quando falamos da parte da filosofia cujo objetivo é elaborar uma reflexão sobre a finalidade e o sentido da vida humana, os fundamentos da obrigação e do dever, natureza do bem e do mal, o valor da consciência moral, estamos falando de

·                                  ética.
·                                  superego.
·                                  ciência.
·                                  epistemologia.

 

Resultado final : 2

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
1. Observe abaixo:
  • Esperança e ética crítica, de mãos dadas, criam possibilidades de avaliar o mundo, a nossa existência no mundo, e nos mobilizam para enfrentar questionamentos que são essenciais. Entre estes, uma questão indispensável é:
  • Como recriar a escola numa perspectiva democrática?
  • Em que local devem ser realizadas as reuniões e os debates do conselho da escola?
  • Como conseguir recursos econômicos para a escola?
  • Quais os teóricos que fundamentarão os grupos de estudo para a elaboração do currículo?

2. Leia abaixo:

  • Muitas vezes temos uma intencionalidade formativa quanto à avaliação, mas somos "forçados" a cumprir exigências legais e atribuir notas aos nossos alunos. É aconselhável que
  • as escalas intervalar e de razão sejam utilizadas adequadamente para o cálculo das médias e atribuição de notas finais.
  • os alunos participem das decisões sobre os critérios de avaliação, bem como da forma de comunicação dos resultados desse processo.
  • cada trabalho, exercício ou teste de aproveitamento escolar, entre outros instrumentos, tenha um valor preestabelecido, perfazendo um total de zero a dez.
  • cada professor decida sozinho sobre os critérios de avaliação e dê ciência aos seus alunos, para não provocar equívocos.

3. A definição "atribuição de numerais a objetos ou acontecimentos de acordo com normas" corresponde à(ao)

  • isomorfismo.
  • mensuração.
  • escalonamento.
  • classificação.

4. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:

  • I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
    II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
    III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

    Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que
  • III está correta.
  • I e II estão corretas.
  • I, II e III estão corretas.
  • II e III estão corretas.

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. A questão da atribuição de notas escolares é muito polêmica e coloca em xeque as concepções de conhecimento, de aprendizagem e de avaliação.


·                                 Aprendemos com Vygotsky que a aprendizagem

·                                  escolar pode variar numa escala de zero a dez. Cabe ao professor ter precisão na atribuição de notas para não ser arbitrário.
·                                  escolar nunca parte do ponto zero. Toda a aprendizagem da criança na escola tem uma pré-história.
·                                  para ser avaliada com objetividade e não ser arbitrária, necessita de um registro sistemático de informações, apenas por meio de notas.
·                                  escolar tem como referência o ponto zero, especialmente quando o aluno erra a questão.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Observe abaixo:


·                                 Quando falamos da parte da filosofia cujo objetivo é elaborar uma reflexão sobre a finalidade e o sentido da vida humana, os fundamentos da obrigação e do dever, natureza do bem e do mal, o valor da consciência moral, estamos falando de

·                                  ciência.
·                                  superego.
·                                  epistemologia.
·                                  ética.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Nas décadas de 1960 e 1970, predominou no Brasil uma concepção de avaliação integrada à proposta curricular.


·                                 Os professores deveriam elaborar, com clareza e precisão, os objetivos do ensino, estabelecendo uma estreita relação entre os objetivos comportamentais, os processos de ensino e a sistemática de avaliação. Essa abordagem foi denominada de avaliação por

·                                  testes.
·                                  objetivos.
·                                  atitudes.
·                                  habilidades.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Segundo Vygotsky, o nível de desenvolvimento efetivo do indivíduo

·                                  começa com o início da vida escolar da criança.
·                                  relaciona-se com o desenvolvimento das funções psicointelectuais da criança.
·                                  refere-se ao estabelecimento da idade cronológica da criança.
·                                  antepõe-se à zona de desenvolvimento proximal.
Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Segue abaixo:


·                                 Em 1996, o MEC implantou o Exame Nacional de Cursos, mais conhecido como Provão, que constituía-se de uma prova escrita de conhecimentos referentes à área do curso avaliado, realizada no último ano/período da graduação dos mais diversos cursos do país. Havia ainda um questionário - pesquisa a ser respondida pelo aluno com relação à organização curricular, ao corpo docente, à qualidade dos laboratórios e outras condições oferecidas pelos respectivos cursos, assim como dados sobre o perfil socioeconômico e cultural
dos futuros profissionais. Era feita também uma análise das condições de oferta dos cursos de graduação, in loco, por uma comissão de especialistas, procedimento complementar previsto na legislação envolvendo a qualificação dos docentes, organização didático-pedagógica e suas instalações, tanto as físicas em geral, quanto as especiais, tais como laboratórios, equipamentos e bibliotecas. Esses três procedimentos, em seu conjunto, embasavam a avaliação do ensino da graduação por curso, constituindo os indicadores para a
avaliação do desempenho individual das instituições de Ensino Superior.
Em 2003, o Ensino Superior no Brasil passou a ser avaliado de uma outra forma que busca assegurar, entre outras coisas, a integração das dimensões internas e externas, particular e global, somativa e formativa, quantitativa e qualitativa e os diversos objetos e objetivos da avaliação.

Essa nova forma de avaliação é chamada de

·                                  Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).
·                                  Análise das Condições de Oferta dos Cursos de Graduação (ACOCG).
·                                  Avaliação das Condições de Ensino (ACE).
·                                  Processo de Avaliação Integrada do Desenvolvimento Educacional e da Inovação da Área (Paideia).
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Observe abaixo:


·                                 Muitos são os que defendem a avaliação com ênfase quantitativa, ancorada em pressupostos éticos, epistemológicos e metodológicos que expressam forte influência do rigor positivista.
A seguir encontram-se quatro argumentos ouvidos com frequência em debates sobre avaliação.

I. A necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. A objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. A avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. O produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

·                                  apenas II e III.
·                                  apenas I e IV.
·                                  as opções I, II, III e IV.
·                                  apenas I, III e IV.
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Segundo Vygotsky, o nível de desenvolvimento efetivo do indivíduo

·                                  relaciona-se com o desenvolvimento das funções psicointelectuais da criança.
·                                  antepõe-se à zona de desenvolvimento proximal.
·                                  começa com o início da vida escolar da criança.
·                                  refere-se ao estabelecimento da idade cronológica da criança.
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é

·                                  fornecer subsídios para as políticas econômicas no Brasil.
·                                  centralizar a capacidade técnico-metodológica na área de avaliação educacional no Brasil.
·                                  gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
·                                  punir as escolas que apresentem baixos resultados no exame.
Parte inferior do formulário

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Por que a avaliação é uma importante estratégia de gestão educacional?

·                                  Porque a avaliação educacional é uma política utilizada pelos gestores que defendem a ideologia meritocrática, para determinarem a direção do processo educativo em prol das camadas populares.
·                                  Porque a avaliação pode ser usada em nível federal, estadual, municipal e pela própria escola para orientar a elaboração de políticas, projetos e propostas educacionais, entre outras ações.
·                                  Porque os governos criam seus sistemas de avaliação para garantir a democratização das escolas e a formação de seus educadores, bem como a participação das famílias e das comunidades.
·                                  Porque as gestões educacionais utilizam os resultados do processo de avaliação para identificarem as melhores escolas e poderem, assim, serem justas na alocação dos recursos.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


·                                 Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.

·                                  I, III e IV.
·                                  I, II e III.
·                                  I, II e IV.
·                                  II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Quando uma escola faz a sua autoavaliação crítica é necessário que sejam tomados por base princípios pedagógicos como:


·                                 I. a necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. a objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. a avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. o produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

·                                  apenas III.
·                                  apenas I, III e IV.
·                                  apenas II e III.
·                                  apenas I, II e III.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Apresentamos a seguir uma asserção e uma razão que a justifica. Leia atentamente:


·                                 Asserção - Ao construirmos um conhecimento sobre a avaliação numa perspectiva de totalidade social, estamos, também, aprendendo a lidar com os enfrentamentos e desafios cotidianos.
Razão - Porque estaremos exercitando a resistência ativa, construindo um coletivo forte, capaz de se fazer ouvir, de ser respeitado e valorizado pela sua capacidade de não apenas criticar, mas de intervir eticamente no sentido de recriar a escola, a educação substantivamente democrática, de consubstanciar uma práxis emancipadora em prol da melhoria da qualidade da educação das nossas escolas no Brasil.

Sobre a relação entre as duas podemos afirmar que

·                                  estão totalmente corretas e a segunda justifica a primeira.
·                                  não se referem à avaliação escolar.
·                                  estão totalmente corretas, mas não possuem relação entre si.
·                                  ambas estão incorretas.Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Observe abaixo:
·  Esperança e ética crítica, de mãos dadas, criam possibilidades de avaliar o mundo, a nossa existência no mundo, e nos mobilizam para enfrentar questionamentos que são essenciais. Entre estes, uma questão indispensável é:
·   Quais os teóricos que fundamentarão os grupos de estudo para a elaboração do currículo?
·   Em que local devem ser realizadas as reuniões e os debates do conselho da escola?
·   Como conseguir recursos econômicos para a escola?
·   Como recriar a escola numa perspectiva democrática?
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A história da avaliação educacional e da aprendizagem no Brasil é marcada por uma abordagem tecnoburocrática, fundamentada na matriz positivista.
·  Isso tem trazido graves consequências ao processo de democratização da educação brasileira. Nesse sentido, é importante destacarmos a forte herança, nessa área, que recebemos
·   da Alemanha.
·   da África.
·   de Portugal.
·   dos Estados Unidos da América.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Nas décadas de 1960 e 1970, predominou no Brasil uma concepção de avaliação integrada à proposta curricular.
·  Os professores deveriam elaborar, com clareza e precisão, os objetivos do ensino, estabelecendo uma estreita relação entre os objetivos comportamentais, os processos de ensino e a sistemática de avaliação. Essa abordagem foi denominada de avaliação por
·   habilidades.
·   objetivos.
·   testes.
·   atitudes.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional
·  Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.
·   I, III e IV.
·   II, III e IV.
·   I, II e III.
·   I, II e IV.
Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:
I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que
·   I, II e III estão corretas. (correta)
·   II e III estão corretas.
·   I e II estão corretas.
·   III está correta.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.
·  Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.
·   I, III e IV. (correta)
·   I, II e III.
·   I, II e IV.
·   II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza descritores relacionados com:

·  "as modalidades estruturais da inteligência - ações e operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja conhecer".

Isso significa que os descritores são
·   conteúdos inertes.
·   habilidades motoras globais.
·   competências cognitivas.(correta)
·   altas habilidades.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Almerindo Janela Afonso e muitos outros autores fazem críticas às ações do estado avaliador, levantando várias questões.
·  Entre elas temos:

I. São iniciativas de avaliação centradas na eficiência e na produtividade sob o controle do estado.
II. Permitem a responsabilização individual por resultados.
III. Foram criadas no século XVIII, sob a influência do paradigma tradicional de educação.
IV. Desvalorizam a avaliação de processo.

Pode-se afirmar que estão corretas
·   I, II e III.
·   I, II e IV.(correta)
·   I, II, III e IV.
·   apenas I e IV.
Parte inferior do formulário

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


·                                 Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.

·                                  I, III e IV.
·                                  I, II e IV.
·                                  I, II e III.
·                                  II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Leia abaixo:


·                                 A relevância das estratégias educacionais nos cenários nacionais e internacionais deve-se em grande parte, segundo Guadilla, às pressões exógenas advindas do cenário de mercado.
Na visão do autor as principais pressões são:

I. o valor econômico do conhecimento - a pressão das forças produtivas.
II. a manutenção do valor do conhecimento como força de ascensão social - a pressão da conservação social.
III. o valor econômico da competitividade educativa - a pressão dos mercados.
IV. o valor das novas tecnologias da informação e da comunicação - a pressão por uma maior produtividade cognitiva.

Assinale abaixo a alternativa correta.

·                                  Estão corretas I, II, III e IV.
·                                  Estão corretas I, II e III.
·                                  Estão corretas I, II e IV.
·                                  Estão corretas I, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. A questão da ética é fundamental nos debates sobre a recriação da escola e da avaliação numa perspectiva democrática.


·                                 Dois autores nos auxiliam nesse estudo: Enrique Dussel e Paulo Freire. Entre suas várias contribuições, podemos destacar a discussão sobre

·                                  a necessidade de uma ética universal do ser humano, para que os pontos de vista das camadas populares sejam respeitados pelo mercado.
·                                  a importância de os povos se unirem para combater as injustiças sociais, defendendo os processos de globalização de mercado e construindo uma educação democrática.
·                                  a construção de uma ética do ponto de vista dos povos oprimidos, que defenda a afirmação total da vida humana e a educação libertadora como um direito universal do ser humano.
·                                  o dever dos empresários e do estado em decidirem sobre os rumos da educação, pois eles estão melhor preparados e articulados para defender os direitos da classe trabalhadora.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. O aluno tem direito de saber sua nota porque

·                                  dessa forma ele compreenderá melhor o seu processo de aprendizagem, os acertos, erros e equívocos, ganhando autonomia crítica na produção de novos conhecimentos.
·                                  é uma espécie de "favor" que a escola faz, seguindo os princípios dialógicos e da educação libertadora de Paulo Freire.
·                                  deve haver centralização do processo de avaliação nos resultados e o professor é o agente fundamental desse processo; afinal, é dele a gestão da sala de aula.
·                                  isso faz parte das exigências de precisão e validade da avaliação quantitativa, única forma que pode ser realmente considerada científica
Parte inferior do formulário


Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

1. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.

 II, III e IV.
 I, II e III.
 I, II e IV.
 I, III e IV.


2. Uma professora do Ensino Fundamental fez a seguinte afirmação:

"Para nós, professores, a avaliação não pode ser um meio de aprovar ou desaprovar a aprendizagem dos alunos, ou julgar resultados".
Isso sugere que

 os professores têm a responsabilidade pela aprovação ou reprovação dos alunos.
 o compromisso da avaliação é com a aprendizagem dos alunos e sua formação plena.
 a finalidade principal da avaliação é verificar a qualidade do ensino.
 a avaliação é um instrumento de mensuração da qualidade da escola.


3. Observe abaixo:

Muitos são os que defendem a avaliação com ênfase quantitativa, ancorada em pressupostos éticos, epistemológicos e metodológicos que expressam forte influência do rigor positivista.
A seguir encontram-se quatro argumentos ouvidos com frequência em debates sobre avaliação.

I. A necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. A objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. A avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. O produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

 apenas I, III e IV.
 apenas I e IV.
 as opções I, II, III e IV.
 apenas II e III.


4. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza descritores relacionados com:

"as modalidades estruturais da inteligência - ações e operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja conhecer".

Isso significa que os descritores são

 conteúdos inertes.
 altas habilidades.
 competências cognitivas.
 habilidades motoras globais


Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
1. Segue abaixo:

Em 1996, o MEC implantou o Exame Nacional de Cursos, mais conhecido como Provão, que constituía-se de uma prova escrita de conhecimentos referentes à área do curso avaliado, realizada no último ano/período da graduação dos mais diversos cursos do país. Havia ainda um questionário - pesquisa a ser respondida pelo aluno com relação à organização curricular, ao corpo docente, à qualidade dos laboratórios e outras condições oferecidas pelos respectivos cursos, assim como dados sobre o perfil socioeconômico e cultural
dos futuros profissionais. Era feita também uma análise das condições de oferta dos cursos de graduação, in loco, por uma comissão de especialistas, procedimento complementar previsto na legislação envolvendo a qualificação dos docentes, organização didático-pedagógica e suas instalações, tanto as físicas em geral, quanto as especiais, tais como laboratórios, equipamentos e bibliotecas. Esses três procedimentos, em seu conjunto, embasavam a avaliação do ensino da graduação por curso, constituindo os indicadores para a
avaliação do desempenho individual das instituições de Ensino Superior.
Em 2003, o Ensino Superior no Brasil passou a ser avaliado de uma outra forma que busca assegurar, entre outras coisas, a integração das dimensões internas e externas, particular e global, somativa e formativa, quantitativa e qualitativa e os diversos objetos e objetivos da avaliação.

Essa nova forma de avaliação é chamada de

 Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).
 Análise das Condições de Oferta dos Cursos de Graduação (ACOCG).
 Avaliação das Condições de Ensino (ACE).
 Processo de Avaliação Integrada do Desenvolvimento Educacional e da Inovação da Área (Paideia).


2. Observe abaixo:
Muitos são os que defendem a avaliação com ênfase quantitativa, ancorada em pressupostos éticos, epistemológicos e metodológicos que expressam forte influência do rigor positivista.
A seguir encontram-se quatro argumentos ouvidos com frequência em debates sobre avaliação.

I. A necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. A objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. A avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. O produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

 apenas II e III.
 apenas I e IV.
 as opções I, II, III e IV.
 apenas I, III e IV.


3. Segundo Vygotsky, o nível de desenvolvimento efetivo do indivíduo

 relaciona-se com o desenvolvimento das funções psicointelectuais da criança.
 antepõe-se à zona de desenvolvimento proximal.
 começa com o início da vida escolar da criança.
 refere-se ao estabelecimento da idade cronológica da criança.


4. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é

 fornecer subsídios para as políticas econômicas no Brasil.
 centralizar a capacidade técnico-metodológica na área de avaliação educacional no Brasil.
 gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
 punir as escolas que apresentem baixos resultados no exame.


Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

1. Paulo Freire fala da importância do encontro dos homens, mediatizados pelo mundo, para pronunciá-lo, não se expondo, portanto, na relação eu-tu.


Trata-se de uma opção emancipadora para democratizar a avaliação na escola.
De que processo está falando Paulo Freire?

 Consciência de mundo.
 Diálogo.
 Solidariedade.
 Emancipação.


2. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é

 punir as escolas que apresentem baixos resultados no exame.
 centralizar a capacidade técnico-metodológica na área de avaliação educacional no Brasil.
 gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
 fornecer subsídios para as políticas econômicas no Brasil.


3. Segue abaixo:

Na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei 5.692/71, pode-se perceber a influência das concepções positivistas (objetivas) nas orientações relativas à avaliação escolar, em especial na indicação de três modalidades de avaliação. São elas:

 diagnóstica, formativa e emancipatória.
 somativa, emancipatória e formativa.
 formativa, emancipadora e seletiva.
 diagnóstica, formativa e somativa.


4. O que significam Saeb e Enem, respectivamente?

 Saeb - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica e Enem - Exame Nacional do Ensino Médio.
 Saeb - Sistema Nacional do Ensino Brasileiro e Enem - Exame Nacional da Educação Média.
 Saeb - Sistema de Avaliação da Educação Brasileira e Enem - Exame Nacional da Educação Média.
 Saeb - Sistema de Avaliação da Educação Básica e Enem - Exame Nacional de Cursos em Nível Médio


Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
1. Segue abaixo:

Na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei 5.692/71, pode-se perceber a influência das concepções positivistas (objetivas) nas orientações relativas à avaliação escolar, em especial na indicação de três modalidades de avaliação. São elas:

 diagnóstica, formativa e emancipatória.
 diagnóstica, formativa e somativa.
 formativa, emancipadora e seletiva.
 somativa, emancipatória e formativa.


2. O aluno tem direito de saber sua nota porque

 dessa forma ele compreenderá melhor o seu processo de aprendizagem, os acertos, erros e equívocos, ganhando autonomia crítica na produção de novos conhecimentos.
 deve haver centralização do processo de avaliação nos resultados e o professor é o agente fundamental desse processo; afinal, é dele a gestão da sala de aula.
 é uma espécie de "favor" que a escola faz, seguindo os princípios dialógicos e da educação libertadora de Paulo Freire.
 isso faz parte das exigências de precisão e validade da avaliação quantitativa, única forma que pode ser realmente considerada científica.


3. Para Paulo Freire, não nascemos seres éticos.

Os homens e as mulheres, na relação uns com os outros e com o mundo, fazem-se seres éticos, e qualquer tipo de desrespeito, agressão, descompromisso com a aprendizagem, a vida e a liberdade do outro é denominado de

 transgressão da ética.
 subordinação da ética.
 afronta da ética.
 desordem da ética.


4. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza descritores relacionados com:

"as modalidades estruturais da inteligência - ações e operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja conhecer".

Isso significa que os descritores são

 altas habilidades.
 conteúdos inertes.
 competências cognitivas.
 habilidades motoras globais.


Resultado final : 1.5
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
1. O que significam Saeb e Enem, respectivamente?

 Saeb - Sistema de Avaliação da Educação Brasileira e Enem - Exame Nacional da Educação Média.
 Saeb - Sistema de Avaliação da Educação Básica e Enem - Exame Nacional de Cursos em Nível Médio.
 Saeb - Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica e Enem - Exame Nacional do Ensino Médio.
 Saeb - Sistema Nacional do Ensino Brasileiro e Enem - Exame Nacional da Educação Média.


2. Observe abaixo:

Esperança e ética crítica, de mãos dadas, criam possibilidades de avaliar o mundo, a nossa existência no mundo, e nos mobilizam para enfrentar questionamentos que são essenciais. Entre estes, uma questão indispensável é:

 Como conseguir recursos econômicos para a escola?
 Como recriar a escola numa perspectiva democrática?
 Quais os teóricos que fundamentarão os grupos de estudo para a elaboração do currículo?
 Em que local devem ser realizadas as reuniões e os debates do conselho da escola?


3. Quando uma escola faz a sua autoavaliação crítica é necessário que sejam tomados por base princípios pedagógicos como:

I. a necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. a objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. a avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. o produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

 apenas I, II e III.
 apenas III.
 apenas II e III.
 apenas I, III e IV.


4. Observe abaixo:
Muitos são os que defendem a avaliação com ênfase quantitativa, ancorada em pressupostos éticos, epistemológicos e metodológicos que expressam forte influência do rigor positivista.
A seguir encontram-se quatro argumentos ouvidos com frequência em debates sobre avaliação.

I. A necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. A objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. A avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. O produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

 as opções I, II, III e IV.
 apenas I e IV.
 apenas II e III.
 apenas I, III e IV.


AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Parte superior do formulário
1. Escolha, das opções a seguir, a afirmativa que se aplica ao Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).
São aplicadas provas de todos os componentes curriculares.
Os professores e diretores participam, respondendo a questionários que informam sobre o perfil e prática docente, mecanismos de gestão e infraestrutura da escola.

Tem como objetivo apoiar os municípios na formulação de políticas que visam à melhoria da qualidade do ensino.
Participam da avaliação alunos das 4.ª e 8.ª séries do Ensino Fundamental.


Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Podemos afirmar, numa perspectiva formativa e emancipadora, que a função principal do parecer descritivo/avaliativo é
desencadear e consolidar o diálogo entre professores, alunos e suas famílias, a partir de uma descrição compreensiva e crítica sobre o processo de aprendizagem dos alunos.

Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. No processo de (re)criação da escola substantivamente democrática, proposto por Paulo Freire, há alguns processos que são essenciais.
Observe com atenção os processos descritos abaixo.

I. A construção da escola baseada nos processos de diálogo e conscientização.
II. A construção do currículo como prática social de significação, articulando conteúdos e práticas pedagógicas à realidade dos educandos.
III. A seleção de professores com aprimorada formação inicial, para elevar a qualidade do processo educativo.
IV. A articulação com os movimentos sociais em programas, projetos, práticas educativas de educação de jovens e adultos.

Sobre eles podemos afirmar que são realmente essenciais

I e III.
I, II e IV.
I, II, III e IV.
I, II e III.


Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Quando Hadji utiliza como título de uma das suas obras a expressão "avaliação desmistificada", ele se refere ao fato de que a

avaliação precisa separar as questões relacionadas à aprendizagem daquelas que se relacionam ao desenvolvimento humano.

avaliação deve utilizar cada vez mais as escalas de mensuração.

avaliação não é medida do conhecimento, seu compromisso maior é com a aprendizagem do aluno, com a sua formação plena.
interação e o diálogo devem ser excluídos das práticas avaliativas.


N2 - AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Parte superior do formulário
1. Leia abaixo:
A lógica objetivista, que vem predominando nos sistemas de avaliação adotados por diferentes países e, em especial no Brasil, tem revelado, predominantemente, preocupações crescentes com a qualidade do ensino e com a adoção de sistemas de medida de qualidade que permitem uma melhor aplicação de recursos. Na visão dos educadores críticos, isso significa
vincular a alocação dos recursos aos resultados dos alunos, considerando a avaliação qualitativa como indispensável à realização da proposta da escola.
valorizar uma concepção de avaliação comprometida com a democratização social, garantindo uma adequada distribuição de recursos.
exigir da comunidade acadêmica e dos profissionais de educação que coloquem a avaliação no centro dos debates sobre educação e mercado de trabalho.
restringir o conceito de qualidade da educação à aplicação de recursos em detrimento de uma concepção de qualidade comprometida com a cidadania e democratização social.


Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Observe abaixo:
Referindo-se à herança norte-americana que predominou durante muitos anos na educação brasileira, Ana Maria Saul fala que, na avaliação, temos que enfatizar dois principais itens do rendimento escolar.
Escolha, entre as alternativas, quais são eles.
Testagem e avaliação.
Avaliação qualitativa e avaliação quantitativa.
Arguição oral e diagnose.
Prova e avaliação por objetivos.


Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Abaixo, estão relacionadas algumas ações praticadas por professores em salas de aula do Ensino Fundamental.
Quais dessas ações se referem a uma proposta de avaliação formativa?

I. Colocam a avaliação a serviço da aprendizagem dos alunos, construindo o diálogo e a cooperação.
II. Consideram os erros e os obstáculos como ocasiões de aprendizagem.
III. Congregam os pais como parceiros do processo avaliativo, procurando não lhes impor um dado padrão preestabelecido sem a participação destes.

Das sentenças acima
I e II estão corretas.
II e III estão corretas.
I, II e III estão corretas.
I e III estão corretas.


4. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza descritores relacionados com:
"as modalidades estruturais da inteligência - ações e operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja conhecer".

Isso significa que os descritores são
conteúdos inertes.
altas habilidades.
competências cognitivas.
habilidades motoras globais.
Parte inferior do formulário

-->

Resultado final : 2

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

1. Observe abaixo:

  • Esperança e ética crítica, de mãos dadas, criam possibilidades de avaliar o mundo, a nossa existência no mundo, e nos mobilizam para enfrentar questionamentos que são essenciais. Entre estes, uma questão indispensável é:
  • Como recriar a escola numa perspectiva democrática?
  • Em que local devem ser realizadas as reuniões e os debates do conselho da escola?
  • Como conseguir recursos econômicos para a escola?
  • Quais os teóricos que fundamentarão os grupos de estudo para a elaboração do currículo?

2. Leia abaixo:

  • Muitas vezes temos uma intencionalidade formativa quanto à avaliação, mas somos "forçados" a cumprir exigências legais e atribuir notas aos nossos alunos. É aconselhável que
  • as escalas intervalar e de razão sejam utilizadas adequadamente para o cálculo das médias e atribuição de notas finais.
  • os alunos participem das decisões sobre os critérios de avaliação, bem como da forma de comunicação dos resultados desse processo.
  • cada trabalho, exercício ou teste de aproveitamento escolar, entre outros instrumentos, tenha um valor preestabelecido, perfazendo um total de zero a dez.
  • cada professor decida sozinho sobre os critérios de avaliação e dê ciência aos seus alunos, para não provocar equívocos.

3. A definição "atribuição de numerais a objetos ou acontecimentos de acordo com normas" corresponde à(ao)

  • isomorfismo.
  • mensuração.
  • escalonamento.
  • classificação.

4. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:

  • I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
    II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
    III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

    Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que
  • III está correta.
  • I e II estão corretas.
  • I, II e III estão corretas.
  • II e III estão corretas.

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. A questão da atribuição de notas escolares é muito polêmica e coloca em xeque as concepções de conhecimento, de aprendizagem e de avaliação.


·                                 Aprendemos com Vygotsky que a aprendizagem

·                                  escolar pode variar numa escala de zero a dez. Cabe ao professor ter precisão na atribuição de notas para não ser arbitrário.
·                                  escolar nunca parte do ponto zero. Toda a aprendizagem da criança na escola tem uma pré-história.
·                                  para ser avaliada com objetividade e não ser arbitrária, necessita de um registro sistemático de informações, apenas por meio de notas.
·                                  escolar tem como referência o ponto zero, especialmente quando o aluno erra a questão.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Observe abaixo:


·                                 Quando falamos da parte da filosofia cujo objetivo é elaborar uma reflexão sobre a finalidade e o sentido da vida humana, os fundamentos da obrigação e do dever, natureza do bem e do mal, o valor da consciência moral, estamos falando de

·                                  ciência.
·                                  superego.
·                                  epistemologia.
·                                  ética.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Nas décadas de 1960 e 1970, predominou no Brasil uma concepção de avaliação integrada à proposta curricular.


·                                 Os professores deveriam elaborar, com clareza e precisão, os objetivos do ensino, estabelecendo uma estreita relação entre os objetivos comportamentais, os processos de ensino e a sistemática de avaliação. Essa abordagem foi denominada de avaliação por

·                                  testes.
·                                  objetivos.
·                                  atitudes.
·                                  habilidades.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Segundo Vygotsky, o nível de desenvolvimento efetivo do indivíduo

·                                  começa com o início da vida escolar da criança.
·                                  relaciona-se com o desenvolvimento das funções psicointelectuais da criança.
·                                  refere-se ao estabelecimento da idade cronológica da criança.
·                                  antepõe-se à zona de desenvolvimento proximal.
Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Segue abaixo:


·                                 Em 1996, o MEC implantou o Exame Nacional de Cursos, mais conhecido como Provão, que constituía-se de uma prova escrita de conhecimentos referentes à área do curso avaliado, realizada no último ano/período da graduação dos mais diversos cursos do país. Havia ainda um questionário - pesquisa a ser respondida pelo aluno com relação à organização curricular, ao corpo docente, à qualidade dos laboratórios e outras condições oferecidas pelos respectivos cursos, assim como dados sobre o perfil socioeconômico e cultural
dos futuros profissionais. Era feita também uma análise das condições de oferta dos cursos de graduação, in loco, por uma comissão de especialistas, procedimento complementar previsto na legislação envolvendo a qualificação dos docentes, organização didático-pedagógica e suas instalações, tanto as físicas em geral, quanto as especiais, tais como laboratórios, equipamentos e bibliotecas. Esses três procedimentos, em seu conjunto, embasavam a avaliação do ensino da graduação por curso, constituindo os indicadores para a
avaliação do desempenho individual das instituições de Ensino Superior.
Em 2003, o Ensino Superior no Brasil passou a ser avaliado de uma outra forma que busca assegurar, entre outras coisas, a integração das dimensões internas e externas, particular e global, somativa e formativa, quantitativa e qualitativa e os diversos objetos e objetivos da avaliação.

Essa nova forma de avaliação é chamada de

·                                  Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).
·                                  Análise das Condições de Oferta dos Cursos de Graduação (ACOCG).
·                                  Avaliação das Condições de Ensino (ACE).
·                                  Processo de Avaliação Integrada do Desenvolvimento Educacional e da Inovação da Área (Paideia).
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Observe abaixo:


·                                 Muitos são os que defendem a avaliação com ênfase quantitativa, ancorada em pressupostos éticos, epistemológicos e metodológicos que expressam forte influência do rigor positivista.
A seguir encontram-se quatro argumentos ouvidos com frequência em debates sobre avaliação.

I. A necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. A objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. A avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. O produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

·                                  apenas II e III.
·                                  apenas I e IV.
·                                  as opções I, II, III e IV.
·                                  apenas I, III e IV.
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Segundo Vygotsky, o nível de desenvolvimento efetivo do indivíduo

·                                  relaciona-se com o desenvolvimento das funções psicointelectuais da criança.
·                                  antepõe-se à zona de desenvolvimento proximal.
·                                  começa com o início da vida escolar da criança.
·                                  refere-se ao estabelecimento da idade cronológica da criança.
·                                  
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Um dos objetivos do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é

·                                  fornecer subsídios para as políticas econômicas no Brasil.
·                                  centralizar a capacidade técnico-metodológica na área de avaliação educacional no Brasil.
·                                  gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
·                                  punir as escolas que apresentem baixos resultados no exame.
Parte inferior do formulário

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Por que a avaliação é uma importante estratégia de gestão educacional?

·                                  Porque a avaliação educacional é uma política utilizada pelos gestores que defendem a ideologia meritocrática, para determinarem a direção do processo educativo em prol das camadas populares.
·                                  Porque a avaliação pode ser usada em nível federal, estadual, municipal e pela própria escola para orientar a elaboração de políticas, projetos e propostas educacionais, entre outras ações.
·                                  Porque os governos criam seus sistemas de avaliação para garantir a democratização das escolas e a formação de seus educadores, bem como a participação das famílias e das comunidades.
·                                  Porque as gestões educacionais utilizam os resultados do processo de avaliação para identificarem as melhores escolas e poderem, assim, serem justas na alocação dos recursos.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


·                                 Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.

·                                  I, III e IV.
·                                  I, II e III.
·                                  I, II e IV.
·                                  II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Quando uma escola faz a sua autoavaliação crítica é necessário que sejam tomados por base princípios pedagógicos como:


·                                 I. a necessidade de fidedignidade e validade dos instrumentos de coleta e análise de dados.
II. a objetividade é um dos pilares em que se fundamenta a avaliação.
III. a avaliação é um processo intencional e planejado, por isso não pode estar sujeita a erros.
IV. o produto final da avaliação deve ser sempre uma classificação, um ranking, separando os melhores e os piores.

São argumentos utilizados pelos defensores do quantitativismo e da tradição positivista na avaliação

·                                  apenas III.
·                                  apenas I, III e IV.
·                                  apenas II e III.
·                                  apenas I, II e III.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Apresentamos a seguir uma asserção e uma razão que a justifica. Leia atentamente:


·                                 Asserção - Ao construirmos um conhecimento sobre a avaliação numa perspectiva de totalidade social, estamos, também, aprendendo a lidar com os enfrentamentos e desafios cotidianos.
Razão - Porque estaremos exercitando a resistência ativa, construindo um coletivo forte, capaz de se fazer ouvir, de ser respeitado e valorizado pela sua capacidade de não apenas criticar, mas de intervir eticamente no sentido de recriar a escola, a educação substantivamente democrática, de consubstanciar uma práxis emancipadora em prol da melhoria da qualidade da educação das nossas escolas no Brasil.

Sobre a relação entre as duas podemos afirmar que

·                                  estão totalmente corretas e a segunda justifica a primeira.
·                                  não se referem à avaliação escolar.
·                                  estão totalmente corretas, mas não possuem relação entre si.
·                                  ambas estão incorretas.Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Observe abaixo:
·  Esperança e ética crítica, de mãos dadas, criam possibilidades de avaliar o mundo, a nossa existência no mundo, e nos mobilizam para enfrentar questionamentos que são essenciais. Entre estes, uma questão indispensável é:
·   Quais os teóricos que fundamentarão os grupos de estudo para a elaboração do currículo?
·   Em que local devem ser realizadas as reuniões e os debates do conselho da escola?
·   Como conseguir recursos econômicos para a escola?
·   Como recriar a escola numa perspectiva democrática?
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A história da avaliação educacional e da aprendizagem no Brasil é marcada por uma abordagem tecnoburocrática, fundamentada na matriz positivista.
·  Isso tem trazido graves consequências ao processo de democratização da educação brasileira. Nesse sentido, é importante destacarmos a forte herança, nessa área, que recebemos
·   da Alemanha.
·   da África.
·   de Portugal.
·   dos Estados Unidos da América.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. Nas décadas de 1960 e 1970, predominou no Brasil uma concepção de avaliação integrada à proposta curricular.
·  Os professores deveriam elaborar, com clareza e precisão, os objetivos do ensino, estabelecendo uma estreita relação entre os objetivos comportamentais, os processos de ensino e a sistemática de avaliação. Essa abordagem foi denominada de avaliação por
·   habilidades.
·   objetivos.
·   testes.
·   atitudes.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional
·  Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.
·   I, III e IV.
·   II, III e IV.
·   I, II e III.
·   I, II e IV.
Parte inferior do formulário
Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. Podemos destacar entre os principais objetivos do Saeb, na visão do MEC/INEP:
I. apoiar os municípios, os Estados e a União na formulação de políticas que visem à melhoria da qualidade do ensino.
II. gerar e organizar informações sobre qualidade, equidade e a eficiência da educação nacional, de forma a permitir o monitoramento das políticas brasileiras.
III. desenvolver e aprofundar a capacidade avaliativa das unidades gestoras do sistema educacional e regionalizar a operacionalização do processo avaliativo.

Com base na análise das sentenças acima, podemos concluir que
·   I, II e III estão corretas. (correta)
·   II e III estão corretas.
·   I e II estão corretas.
·   III está correta.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.
·  Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.
·   I, III e IV. (correta)
·   I, II e III.
·   I, II e IV.
·   II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) utiliza descritores relacionados com:

·  "as modalidades estruturais da inteligência - ações e operações que o sujeito utiliza para estabelecer relações com e entre os objetos, situações, fenômenos e pessoas que deseja conhecer".

Isso significa que os descritores são
·   conteúdos inertes.
·   habilidades motoras globais.
·   competências cognitivas.(correta)
·   altas habilidades.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. Almerindo Janela Afonso e muitos outros autores fazem críticas às ações do estado avaliador, levantando várias questões.
·  Entre elas temos:

I. São iniciativas de avaliação centradas na eficiência e na produtividade sob o controle do estado.
II. Permitem a responsabilização individual por resultados.
III. Foram criadas no século XVIII, sob a influência do paradigma tradicional de educação.
IV. Desvalorizam a avaliação de processo.

Pode-se afirmar que estão corretas
·   I, II e III.
·   I, II e IV.(correta)
·   I, II, III e IV.
·   apenas I e IV.
Parte inferior do formulário

Resultado final : 2
AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO
Parte superior do formulário
1. A avaliação é uma tela crítica de análise da realidade e tem função de estratégia democrática de gestão educacional.


·                                 Para que isso se efetive é necessário que ela apresente algumas características ou atributos. A seguir estão listadas quatro dessas características, mas apenas três são coerentes com a afirmativa inicial.
Leia com atenção as quatro características da avaliação.

I. Ser comprometida com a emancipação social.
II. Utilizar apenas estratégias quantitativas absolutamente precisas, para que seja fidedigna.
III. Incorporar-se eticamente aos processos de tomada de decisão.
IV. Compreender a complexa trama em que as políticas educacionais são produzidas e como elas se materializam no cotidiano escolar.

Assinale a alternativa que indica o conjunto de características que apontam para a avaliação como estratégia democrática de gestão.

·                                  I, III e IV.
·                                  I, II e IV.
·                                  I, II e III.
·                                  II, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
2. Leia abaixo:


·                                 A relevância das estratégias educacionais nos cenários nacionais e internacionais deve-se em grande parte, segundo Guadilla, às pressões exógenas advindas do cenário de mercado.
Na visão do autor as principais pressões são:

I. o valor econômico do conhecimento - a pressão das forças produtivas.
II. a manutenção do valor do conhecimento como força de ascensão social - a pressão da conservação social.
III. o valor econômico da competitividade educativa - a pressão dos mercados.
IV. o valor das novas tecnologias da informação e da comunicação - a pressão por uma maior produtividade cognitiva.

Assinale abaixo a alternativa correta.

·                                  Estão corretas I, II, III e IV.
·                                  Estão corretas I, II e III.
·                                  Estão corretas I, II e IV.
·                                  Estão corretas I, III e IV.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
3. A questão da ética é fundamental nos debates sobre a recriação da escola e da avaliação numa perspectiva democrática.


·                                 Dois autores nos auxiliam nesse estudo: Enrique Dussel e Paulo Freire. Entre suas várias contribuições, podemos destacar a discussão sobre

·                                  a necessidade de uma ética universal do ser humano, para que os pontos de vista das camadas populares sejam respeitados pelo mercado.
·                                  a importância de os povos se unirem para combater as injustiças sociais, defendendo os processos de globalização de mercado e construindo uma educação democrática.
·                                  a construção de uma ética do ponto de vista dos povos oprimidos, que defenda a afirmação total da vida humana e a educação libertadora como um direito universal do ser humano.
·                                  o dever dos empresários e do estado em decidirem sobre os rumos da educação, pois eles estão melhor preparados e articulados para defender os direitos da classe trabalhadora.
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário
4. O aluno tem direito de saber sua nota porque

·                                  dessa forma ele compreenderá melhor o seu processo de aprendizagem, os acertos, erros e equívocos, ganhando autonomia crítica na produção de novos conhecimentos.
·                                  é uma espécie de "favor" que a escola faz, seguindo os princípios dialógicos e da educação libertadora de Paulo Freire.
·                                  deve haver centralização do processo de avaliação nos resultados e o professor é o agente fundamental desse processo; afinal, é dele a gestão da sala de aula.
·                                  isso faz parte das exigências de precisão e validade da avaliação quantitativa, única forma que pode ser realmente considerada científica